São Paulo reduz intervalo entre doses da Pfizer e Astrazeneca para 30 dias: veja como vai funcionar

A prefeitura da capital criou um esquema de “xepa” para as segundas doses

Resumo da Notícia

  • São Paulo reduz intervalo entre doses da Pfizer e Astrazeneca para 30 dias: veja como vai funcionar
  • A prefeitura da capital criou um esquema de "xepa" para as segundas doses
  • Para receber o imunizante antes da data prevista, a pessoa precisa se cadastrar em alguma Unidade de Saúde
  • A decisão faz parte do plano de imunizar completamente a população o quanto antes

Se você recebeu a primeira dose das vacinas da Pfizer ou Astrazeneca contra a covid-19 na cidade de São Paulo recentemente, fique de olho no calendário para não perder a segunda dose! A atenção redobrada vai ser necessária depois de um anúncio feito pelo prefeito da cidade, Ricardo Nunes. Ele disse na última sexta-feira, 20 de agosto, que vai reduzir o intervalo entre  a primeira e a segunda dose das vacinas da Pfizer e da Astrazeneca na capital paulista.

-Publicidade-
São Paulo reduz intervalo entre doses da Pfizer e Astrazeneca para 30 dias: veja como vai funcionar (Foto: Getty Images)

A partir deste final de semana, todas as pessoas que receberam a primeira dose desses imunizantes há 30 dias já podem ir a uma unidade de saúde para se cadastrar na “xepa” da segunda dose. Ela vai funcionar de forma similar à “xepa” anterior, para a primeira dose do imunizante: no caso de sobras, pessoas que já receberam a primeira dose serão chamadas antecipadamente para tomar a segunda.

Até essa decisão, as pessoas que recebiam a primeira dose desses imunizantes precisavam esperar 60 dias para tomar a segunda. A redução no intervalo faz parte do plano de imunizar totalmente a população da cidade o quanto antes, para evitar casos graves da covid-19 e suas variantes.

Além da diminuição do intervalo, o prefeito de São Paulo também comentou a respeito da vacinação de adolescentes de 12 a 15 anos. Os jovens dessa faixa etária com comorbidades começarão a ser vacinados a partir da segunda-feira, 23 de agosto, na capital.