Segunda mulher mais velha do mundo se recupera da Covid-19 aos 116 anos

A francesa Lucile Randon, conhecida como irmã Andree, ficou 16 dias isolada na casa de repouso onde vive

Resumo da Notícia

  • A idosa mais velha da Europa - a segunda mais velha do mundo - se curou da Covid-19 após 16 dias isolada
  • A francesa Lucile Randon, conhecida como irmã Andree, está nas vésperas do aniversário de 117 anos
  • A senhora foi infectada na casa de repouso onde mora, na cidade de Toulon

Essa é uma daquelas notícias que nos enchem de esperança: a idosa mais velha da Europa – a segunda mais velha do mundo – se curou da Covid-19 após 16 dias isolada. A francesa Lucile Randon, conhecida como irmã Andree, está nas vésperas do aniversário de 117 anos.

-Publicidade-
Com quase 117 anos, ela venceu a doença (Foto: Reprodução
/ Wiki Gerontologia)

A senhora foi infectada na casa de repouso onde mora, na cidade de Toulon. Além dela, outros 80 idosos também ficaram doentes e 10 não sobreviveram. A centenária teve apenas sintomas leves da doença e se recuperou totalmente da infecção

A idosa nasceu em 1904 (Foto: Reprodução/Facebook/St Mary’s RC Church)

Irmã Andree nasceu em 11 de fevereiro de 1904 e só tem uma colega mais velha em todo o mundo: a japonesa Kane Tanaka, que nasceu em 2 de janeiro de 1903 e acabou de completar seus 118 anos. As duas têm o recorde reconhecido pelo Grupo de Pesquisas de Gerontologia.

-Publicidade-

Algumas das lembranças mais impressionantes de Lucile são detalhes da I e II Guerra Mundial e os tempos em que trabalhou como governanta e professora em diferentes casas. A senhora também cuidou de órfãos e idosos por 28 anos no Hospital de Vichy.

-Publicidade-