Sempre ao seu lado: cachorro chora de saudade durante velório da dona

Toy surpreendeu a todos durante o velório da dona, Luzinete, ao permanecer ao lado do caixão da idosa e se comportar “como gente”. A cena partiu o coração de quem estava presente no momento

Resumo da Notícia

  • Um cachorro permaneceu ao lado da dona durante o velório dela no último dia 28
  • Toy perdeu dona Luzinete devido a um infarto e não deixou o caixão em momento nenhum
  • O momento foi registrado por um amigo da idosa e repercutiu nas redes sociais por causa da lealdade do animal

De partir o coração! Quando um ente querido perde a vida, não são só os seres humanos que lamentam a perda e sentem falta dessa pessoa – os animais de estimação também sofrem com a saudade daquele que partiu.

-Publicidade-

Na última quarta-feira, 28 de abril, uma publicação feita no Facebook mostrou o momento em que o cachorro da família se despedia da dona durante seu funeral. O post foi feito por Jailson Almeida, um amigo de dona Luzinete. Ele prestou uma homenagem e falou sobre a lealdade do pet.

“Hoje o dia amanheceu triste com o falecimento de dona Luzinete, testemunha de Jeová, como era conhecida. Pessoa muito querida”, ele começou. “O que estou mais impressionado é com o desespero desse cachorro da família. Parece que estava entendendo que a dona estava falecida, chorando como se fosse uma pessoa quando perde um ente querido”, desabafou.

Toy lamenta a perda da dona em velório (Foto: Arquivo Pessoal / Jailson Almeida)

Jailson continuou descrevendo a cena que vivenciou em sua publicação: “Não queria deixar ninguém chegar próximo ao caixão. Resumo: nunca irei comparar a amizade e fidelidade de um animal desse com a falsidade sentimental de seres humanos”, finalizou.

Luzinete Lopes Diniz faleceu em 27 de abril, próximo das 4 horas da manhã, por causa de um infarto. Ela vivia em Camaçari, localizado a 36 quilômetros de Salvador. Em entrevista à UOL, a neta de Luzinete, Leiane Diniz da Silva, contou como tudo aconteceu.

“No momento em que o pessoal da funerária veio pegar o corpo, ele já ficou em cima, como se quisesse saber o que estava acontecendo, e muito triste. Quando o corpo retornou no caixão, o Toy não saia debaixo e do lado. Foi surpreendente a maneira como ele se comportou. Ele chegou a subir no caixão e dava para ouvir o choro. O Toy e minha avó eram muito apegados”, contou ao portal.