Simone fala sobre diagnóstico após filha ir ao médico e surge abalada: “Acordei quatro da manhã”

Por meio da rede social Instagram, a sertaneja Simone deu mais detalhes sobre o estado de saúde da filha, Zaya. A mesma estava com alguns sintomas gripais

Resumo da Notícia

  • A Simone falou sobre o diagnóstico após filha ir ao médico
  • A cantora sertaneja surgiu abalada nas redes sociais ao dar o relato
  • A Zaya estava com alguns sintomas gripais

Durante a última segunda-feira, 20 de junho, a cantora sertaneja Simone Mendes usou a rede social Instagram para fazer um desabafo após levar a filha, Zaya Diniz, ao médico. Em relato, a artista disse que a familiar estava com sintomas gripais. Por receio da mesma ter se infectado com covid-19, optou em levá-la ao hospital para que ela pudesse ser examinada por um pediatra.

-Publicidade-

Em relato, disse: “A Zaya estava com coriza, a gente achou melhor levar [ao médico]. Só a gargantinha que tá inflamada e a gente vai cuidar. Vai ficar tudo bem”. Além disso a sertaneja afirmou que o teste ao vírus deu negativo. “Fizemos teste do Covid e ninguém está, graças a Deus. A gente vai cuidar”, explicou.

Filha da cantora Simone
Simone fala sobre o estado de saúde da filha (Foto: Reprodução / Instagram)

Por fim, contou que passou a noite em claro a fim de acompanhar de perto o que a Zaya estava passando. “Acordei quatro manhã e estou até agora. Estou precisando dormir”, finalizou.

Vacina contra a covid-19: crianças menores de 5 anos podem participar de estudo da Pfizer

Com a pandemia da covid-19, temos visto cada vez mais os benefícios da vacinação. Por mais que o vírus ainda esteja em circulação, os sintomas da doença ficaram mais leves e as mortes diminuíram drasticamente. Mas para os pais, a tranquilidade ainda não está completa, pois ainda não há vacina contra a covid-19 aqui no Brasil, autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, para menores de cinco anos. Isso porque o desenvolvimento de um imunizante segue diversos processos e padrões para atestar a qualidade até a aprovação dos órgãos reguladores.

Mas esse momento tão esperado está prestes a acontecer. Um novo estudo pediátrico da vacina contra a covid-19, realizado pelo Centro Paulista de Investigação Clínica – Cepic está em andamento, em São Paulo, e busca crianças que possam ser voluntárias, dessa vez com o imunizante da Pfizer Biontech.

Ministério da Saúde afirma que nenhuma criança ou adolescente morreu por conta da vacina contra covid-19

Segundo o diretor do Cepic e coordenador da pesquisa, Cristiano Zerbini, o estudo tem tido bons resultados em outros lugares no mundo. Nos Estados Unidos, por exemplo, a Pfizer concluiu a solicitação de autorização de uso emergencial junto à Food and Drug Administration (FDA). “O objetivo da pesquisa é descobrir se essa vacina pode produzir uma resposta imunológica contra a covid-19 e se é segura quando aplicada em crianças de seis meses a quatro anos de idade”, define Cristiano. Leia aqui a matéria na íntegra.