Sobrevivente do incêndio na Boate Kiss fala sobre como pensou na família no momento da fuga

Delvani Brondani Rosso foi ouvido pelo júri na tarde do último domingo, 5 de dezembro

Resumo da Notícia

  • Um dos sobreviventes do incêndio na Boate Kiss prestou depoimento no último domingo, 5 de dezembro
  • Delvani Brondani Rosso contou como pensou que iria morrer no momento e, diante disso, só pensou na família
  • O incêndio na Boate Kiss aconteceu no dia 27 de janeiro de 2013, no qual 242 pessoas morreram e mais de 600 ficaram feridas

Delvani Brondani Rosso foi um dos sobreviventes do incêndio na Boate Kiss que prestou depoimento no júri do último domingo, 5 dezembro. A tragédia aconteceu no dia 27 de janeiro de 2013, e deixou 242 vítimas e ao menos 600 feridos.

-Publicidade-

Em relato, Delvani contou que decidiu ir para a Boate Kiss porque a que iria inicialmente com os amigos estava fechada. Logo de início, ele lembra que o local estava muito cheio. “Estava muito lotada a boate. Quando nós entramos, tinha muita gente”.

Delvani mostrou as cicatrizes do incêndio
Delvani mostrou as cicatrizes do incêndio (Foto: Reprodução/ G1)

Na hora do incêndio, o testemunho de 29 anos relatou o desespero das pessoas na festa e dele mesmo – que só conseguia pensar na família. “Quando eu fui caindo, eu fui me despedindo… da minha família, dos meus amigos. Pedi perdão”, relembra ainda, sobre o momento em que chegou na calçada do lado de fora da boate.

Delvani perdeu três amigos na tragédia e, diante do júri, tirou a camisa que estava usando para mostrar a cicatriz que carrega nas costas por causa das queimaduras do incêndio. “A situação ficou incontrolável, sem controle. Tu era empurrado para onde a massa ia e eu só tentava ir reto. Quando ficou tudo escuro, as pessoas gritavam mais ainda e eu escutava barulho de vidro quebrando. Desespero, sabe? Em lembro que segui caminhando o que eu podia e começou a ficar mais intensa a fumaça. Tinha muita gente na minha frente ainda. Chegou uma hora que eu percebi que não ia conseguir sair”.