“Socorro mãe, meu pai abusou de mim de novo”, diz criança de 11 anos em mensagem denunciando estupro

O caso aconteceu em Belo Horizonte e segundo a menina, os abusos começaram quando ela tinha 9 anos

Resumo da Notícia

  • Uma menina de 11 anos denunciou o pai por estupro
  • Segundo a menina os abusos começaram quando ela tinha 9 anos
  • A mãe acionou a polícia após receber uma mensagem da filha contando o caso

Uma menina de 11 anos denunciou o pai por estupro após enviar uma mensagem via WhatsApp para a mãe. O homem de 34 anos e a família moram no Aglomerado da Serra, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, os policiais foram acionados pela mãe da menina. Ela contou que saiu para trabalhar cedo e, por volta das 8h20, a garota entrou em contato pelo aplicativo de conversa.

-Publicidade-

“Socorro, mãe. Meu pai abusou de mim de novo. Eu acordei para abrir o portão, aí ele falou que estava cedo e era para eu ir dormir. Eu fui, e ele veio aqui para o quarto. Já faz muito tempo que ele faz isso, desde os 9 anos. Eu não aguento mais. Ele falou (que) se eu falar com alguém, nós dois morremos”, escreveu.

A criança foi encaminhada ao Hospital Odilon Behrens
A criança foi encaminhada ao Hospital Odilon Behrens (Foto: Reprodução/TV Globo)

Após ler a mensagem a mulher voltou para a casa imediatamente, a criança contou à polícia que chegou a deitar na cama, porém não dormiu. O pai se aproximou e pediu que ela tirasse o short. Com a recusa, o homem tirou à força e praticou atos libidinosos. Segundo ela, em datas anteriores, houve penetração e o irmão dela, de 6 anos, já teria presenciado os abusos. A menina reforçou aos policiais que o pai fazia ameaças para que não fosse denunciado.

Aos militares, a mãe da vítima contou que vive com o companheiro há 12 anos e o casal tem dois filhos. A mulher afirmou que nunca percebeu nenhuma situação diferente com a criança e só tomou conhecimento dos estupros nesta terça. Ela disse que o marido é agressivo, já a agrediu por várias vezes, mas não registrou nenhuma ocorrência contra o homem.

A criança foi encaminhada ao Hospital Odilon Behrens, onde foi atendida e medicada. Militares fizeram rastreamento, mas o pai da vítima não foi localizado. O caso foi encaminhado à Polícia Civil para apuração dos fatos.