“Soul” causa revolta em Portugal após personagens negros serem dublados por brancos

A escolha do elenco que dará voz à animação em terras lusitanas rendeu várias críticas na internet

Resumo da Notícia

  • “Soul” acaba de se envolver em uma polêmica em Portugal
  • A produção foi acusada de racismo ao escolher atores brancos para realizar a dublagem dos personagens
  • O filme é o primeiro da marca a ter um protagonista negro, o professor Joe Gardner

“Soul” mal estreou nas telas e já vem dando o que falar! Além dos elogios dos fãs, o longa acaba de se envolver em uma polêmica em Portugal, onde a produção foi acusada de racismo ao escolher atores brancos para realizar a dublagem dos personagens. O motivo da revolta é simples: o filme é o primeiro da marca a ter um protagonista negro, o professor Joe Gardner.

-Publicidade-
O filme é dominado por protagonistas negros (Foto: Divulgação)

Na versão original, o estúdio escolheu grandes nomes de Hollywood para dar voz ao enredo, preservando a identidade afro-mericana. Entre eles. Jamie Foxx, Daveed Diggs, Angela Basset e etc. A mesma linha de pensamento foi mantida por outros países, assim como no Brasil, onde o intérprete de Joe Gardner foi Jorge Lucas.

O filme é dominado por protagonistas negros (Foto: Divulgação)

Já em terras lusitanas, a escolha do elenco de dublagem foi dominada por atores brancos, o que logo causou uma grande repercussão na internet. O caso chegou a ser comentado pelo próprio dublador, Jorge Mourato, que admitiu o erro da produção durante o programa “Na Casa do Unas”. “Depois do que eu sei hoje, provavelmente daria oportunidade a outras pessoas, neste caso a colegas meus negros”, disse ele.

-Publicidade-
O filme é dominado por protagonistas negros (Foto: Divulgação)

O ator ainda completou e admitiu que só irá aceitar o papel caso nenhum dublador negro aceite a proprosta. Mourato também disse que “desconhecia” a importância da trama para a cultura afrodescendente.

A Disney se pronunciou sobre o caso e divulgou uma nota para a revista portuguesa Sábado: “Esforçamo-nos para ser inclusivos nos nossos castings, contudo reconhecemos que há trabalho a fazer e estamos comprometidos em diversificar os talentos nas nossas dublagens, independentemente da geografia onde atuamos”.