SP vai contratar 5 mil mães para ajudar com medidas de segurança em escolas: veja como irá funcionar

Como uma alternativa de reforçar os protocolos de segurança e gerar empregos, a prefeitura de São Paulo tomou a decisão de contratar mães de alunos para ajudar a monitorar e sensibilizar sobre as medidas nas unidades de ensino

Resumo da Notícia

  • A prefeitura de São Paulo irá contratar 5 mil mães de alunos para o combate contra a Covid-19
  • Veja quais são os pré-requisitos para a vaga
  • Entenda como irá funcionar

Neste mês, a prefeitura de São Paulo irá contratar cerca de 5 mil mães de alunos para ajudar como agentes nos protocolos contra a Covid-19 na rede municipal da capital. Dentre as funções, elas terão que aferir a temperatura dos estudantes, higienizar equipamentos e ambientes e uso coletivo, monitorar e sensibilizar sobre as normas de segurança.

-Publicidade-
O retorno das aulas presenciais na rede municipal começou no dia 15 de fevereiro (Foto: Shutterstock)

Com um investimento de R$ 34,6 milhões, a função é uma maneira de apoiar as escolas e a família como um todo. “Ela vai apoiar a escola e é da comunidade, tem relação por já ter o filho ali. E vai receber um salário em um momento em que há uma crise de desemprego”, explica o secretário municipal de Educação, Fernando Padula.

Cada uma das mães receberá um salário de R$ 1.155, com carga horária de 30 horas semanas. Destas, 24 horas serão em escolas e as outras seis para qualificação profissional. Os detalhes para a inscrição ainda serão disponibilizados pelos canais da prefeitura.

-Publicidade-

As vagas serão distribuídas nas unidades educacionais. Ainda de acordo com a Secretaria, as mães não irão substituir os trabalhadores efetivos ou terceirizados. Como pré-requisito é necessário ter mais de 18 anos, residir na cidade de São Paulo, estar desempregada há mais de 4 meses e não receber benefícios como o seguro-desemprego e não ter renda familiar superior à metade do valor do salário mínimo.

-Publicidade-