Técnico em enfermagem usa fantasia de ‘Homem-Aranha’ para visitar criança cega: “Ele é meu amigo”

Richard Pereira da Silva faz trabalho voluntário, mas recebe em dobro através de sorriso e carinho das crianças internadas que visita nos hospitais

Resumo da Notícia

  • Richard Pereira da Silva salva vidas todos os dias
  • O técnico de enfermagem utiliza uma fantasia de Homem-Aranha para alegras as crianças internadas
  • O maior fã do herói é cego

O trabalho de Richard Pereira da Silva é salvar vidas todos os dias, literalmente! Além de ser técnico em enfermagem, o homem de 37 anos de idade visita hospitais e comunidades carentes há 5 anos, mas utiliza um uniforme diferente durante o expediente: uma fantasia de Homem-Aranha para alegrar crianças em situação de vulnerabilidade.

-Publicidade-

Richard contou que, pelo fato de ter trabalhado em um hospital, percebeu como as crianças internadas ficavam inquietas naquela situação. Por isso, o homem decidiu resgatar uma fantasia que tinha do personagem favorito e começou a marcar visitas nas unidades de saúde, para alegrar e conversar com as crianças em tratamento.

Para as crianças, Richard é um verdadeiro herói
Para as crianças, Richard é um verdadeiro herói (Foto: Reprodução Arquivo Pessoa)

“Eu sempre fui fã do Homem-Aranha, sempre me identifiquei com esse personagem, o ‘amigo da vizinhança’. Depois de participar de um evento, fiquei pensando se poderia fazer algo com a roupa, e surgiu a ideia de fazer visitas a crianças em comunidades e hospitais”, explicou ao g1.

“Senti aquela adrenalina, a emoção de ver as crianças. É muita felicidade você chegar no leito e as crianças verem o super-herói, parece que o leito acaba virando um parque de diversão”, contou Richard, que hoje conta com a ajuda do Projeto Luann Vive, iniciativa que doa brinquedos à crianças carentes.

E assim como todo bom super-herói, o voluntário já possui fãs especiais. Um deles é uma criança de 7 anos, que, segundo a Prefeitura de São Vicente, possui microcefalia e mielomeningocele. Por conta do quadro de saúde, o menino se tornou deficiente visual, entretanto o problema não foi um empecilho para que Richard e ele desenvolvessem um vínculo forte:  “Agora ele é meu amigo, porque o Homem-Aranha dele é destinado à minha voz. Sem dúvida, é uma criança especial”, diz.