Terçol: entenda o que é, se é contagioso, quais são os sintomas e como tratar

Causado por um processo inflamatório e bacteriano nas glândulas da margem palpebral, o terçol é uma condição não contagiosa que pode acometer homens e mulheres de todas as idades

Resumo da Notícia

  • O terçol é uma inflamação na margem palpebral que ocorro após o entupimento de glândulas lacrimais
  • Qualquer pessoa pode ter e é um problema muito comum
  • É preciso ficar atento em casos de inflamações muito grandes nas pálpebras de crianças pequenas

Na margem palpebral existem dezenas de glândulas que produzem lágrimas. Quando uma delas entope, ocorre uma proliferação bacteriana da própria flora da pele, que ocasiona uma inflamação no local – é dessa maneira que surge o terçol. O problema pode atingir qualquer pessoa, independente da idade – por ser um problema comum, é normal que tanto crianças quanto adultos apresentem vez ou outra essa inflamação.

-Publicidade-

Embora o terçol não seja uma doença psicossomática, fatores como imunidade, má alimentação, aumento oleosidade da pele e alterações hormonais podem ser potencializadas pelo emocional do paciente e colaborar para o aparecimento das inflamações. Por essas causas, esse problema não é contagioso. Existem dois tipos de terçol:

  • Calázio: não possui processo inflamatório. A glândula na margem palpebral entope e há o acumulo de secreção com a formação de uma bolinha na região dos olhos, semelhante a um cisto.
  • Hordéolo: aqui, o processo inflamatório e bacteriano do terçol acontece após o entupimento da glândula. Estão presentes sintomas como vermelhidão e o inchaço pode ser localizado, acometer toda a pálpebra ou surgir um ponto branco no meio da inflamação, como uma espinha.
O terçol é uma inflamação nas glândulas da margem palpebral e não é contagioso (Foto: Freepik)

Sintomas no terçol

  • Inflamação na margem palpebral
  • Vermelhidão
  • Dor

Quem pode ter terçol?

Por ser uma condição comum, qualquer pessoa pode ter terçol. É muito comum que crianças tenham, mas elas não são o grupo que mais é atingido – adultos e bebês também correm o risco de ter essa inflamação na região dos olhos. No entanto, existem alguns problemas que estão relacionados a um aparecimento mais frequente de terçol:

  • Dermatite seborreica
  • Descamação (caspa) do couro cabeludo e pele das sobrancelhas
  • Rosácea

Quando se preocupar com o terçol?

É preciso ficar atento quando o terçol na pálpebra superior for muito grande, principalmente em crianças pequenas. Isso porque, dependendo do tamanho, a inflamação pode causar um astigmatismo ou atrapalhar o desenvolvimento visual, já que tampa parcial ou totalmente a visão daquele olho. Como o cérebro do seu filho está aprendendo a enxergar e isso acontece por meio de estímulos, um bloqueio pode causar sequelas.

Higienizar o local e aplicar compressas mornas fazem parte do tratamento do terçol (Foto: Freepik)

Além disso, inflamações muito frequentes na pálpebra causadas por terçol de repetição precisam ser tratadas porque podem causar lesões na córnea, deixar manchas e cicatrizes. Sem um tratamento correto para esse tipo de caso, é possível que o quadro evolua para uma cegueira – mesmo que isso seja raro.

Tratamento para o terçol

Normalmente, o tratamento para o terçol consiste em higienizar o local duas vezes ao dia e aplicar na região do inchaço uma compressa morna para ajudar a diluir a secreção que está entupindo a glândula lacrimal. Em alguns casos, o oftalmologista pode indicar o uso de uma pomada de antibiótico combinada ou não com corticoides. Em quadros mais graves, é necessário realizar uma cirurgia.

Fonte: dra. Ana Carolina Cassiano, mãe de Laura e Helena e oftalmologista da clínica EyeKids.