Thaeme Mariôto abre o coração sobre processo de desmame da filha: “Os pais sofrem mais que o bebê”

A cantora usou as redes sociais para compartilhar a notícia e justificou a decisão dizendo que a filha está dormindo mal

Resumo da Notícia

  • Thaeme Mariôto deu detalhes do processo de desmame de Liz
  • A menina está com 1 ano e 8 meses
  • A cantora justificou a decisão contando que ela tem visto uma piora na qualidade do sono da filha

Thaeme Mariôto usou as redes sociais para falar sobre um processo que as mães enfrentam: desmame. Liz está com 1 ano e 8 meses e a cantora aproveitou para desabafar com os seguidores sobre esse mais novo desafio.

-Publicidade-
A cantora contou que a filha está dormindo mal e deu detalhes do processo (Foto: reprodução / Instagram @thaeme)

“Estamos no terceiro dia (do desmame) e até agora eu tenho conseguido ser forte porque, na verdade, assim, a gente sofre muito mais do que os bebês em si pra desmamar“, começou.

Ela continuou explicando o motivo da decisão: “Eu estou desmamando a Liz agora porque ela tem dormido muito mal à noite e tenho colocado na balança os benefícios e malefícios, desde que ela nasceu para tudo”.

-Publicidade-

“Eu amamentaria até os dois anos, mas chegou em uma questão que, se ela está dormindo tão mal assim, dormir bem é bem mais importante para ela nessa fase, para a imunidade e o desenvolvimento dela nessa idade… porque ela não depende muito do leite materno”, disse.

A cantora também contou que faz a ordenha no peito uma vez por dia para que o leite não fique acumulado e tem resolvido, já que reduziu a quantidade. “Pra não dar mastite e meu cérebro perceber o desmame aos poucos, uma vez ao dia eu tiro um pouco de leite e cada dia tiro menos. Não quis parar de uma vez porque o risco de mastite e empedrar tudo é muito grande”, falou.

Nesta segunda-feira (04), ela voltou a falar sobre o assunto: “Iniciei hoje, novamente a tentativa de desmame. Tô emocionada porque acho que agora vai […] Essa noite foi tensa. Ela quis mamar a madrugada inteira. É uma coisa que eu sinto que tem prejudicado muito o sono dela. Ela acaba ficando mais irritada, sendo que na verdade é super dócil. Mas, sei que é por conta do sono. Está sendo mais negativo do que positivo”.

Desmame

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda uma amamentação exclusiva do leite materno, pelo menos, nos seis primeiros meses de vida. Caso seja possível, o indicado é estender até dois anos, incluindo outros alimentos no cardápio.

A fase em que o bebê deixa de mamar no peito gera muito medo e ansiedade para os pais. É comum pensar que a criança possa ficar desnutrida ou sinta falta do vínculo afetivo entre mãe e filho que foi construído através da amamentação.

Como (e quando) deixar de amamentar?

Antes de qualquer coisa, saiba que para responder a essa pergunta não existe uma fórmula secreta ou uma regra geral. Cada mãe vai fazer o desmame do seu próprio jeito. Porém, o mais importante é que ela queira parar de amamentar de verdade: “Não basta dizer que precisa parar. Porque ela não vai conseguir. A mãe transmite suas inseguranças para o bebê. É muito mais fácil quando ela tem certeza. Muitas crianças que mamam durante muito tempo, é porque a mãe não foi firme”, explica Betty Monteiro, mãe de Gabriela, Samuel, Tarsila e Francisco, psicóloga, pedagoga e escritora.

Entenda os sinais que seu filho dá

O bebê costuma dar sinais de que chegou a hora do desmame. Em meio às novidades e comidas, seu filho fica entretido e pode até perder o interesse pelo peito. O segredo é fazer tudo de maneira calma e gradativa, com você sempre se sentindo segura com a decisão. Também é importante que a decisão seja tomada junto com o pediatra para que não interfira na saúde do bebê.