Thaís Carla decide não amamentar mais a filha e explica motivo

“Amamentar não é uma coisa fácil. Do nada você dá mama, não é fácil. O que me deixou triste nas duas gestações foi a amamentação”, desabafou a dançarina

Resumo da Notícia

  • Thaís Carla se emocionou nas redes sociais após
  • Ela falou sobre os problemas que está enfrentando em relação à amamentação da filha Caçula Eva, de apenas 2 meses de vida
  • A dançarina também é mãe da menina Maria, de 2 anos
Ela está no oitavo mês da gestação (Foto: reprodução / Instagram @thaiiscarla)

Recentemente a dançarina Thaís Carla se emocionou nas redes sociais após falar sobre os problemas que está enfrentando em relação à amamentação da filha Caçula Eva, de apenas 2 meses de vida. Thaís também é mãe da menina Maria, de 2 anos.

-Publicidade-

Ela disse que deixou de amamentar a menina e explicou o porque. “Amamentar não é uma coisa fácil. Do nada você dá mama, não é fácil. O que me deixou triste nas duas gestações foi a amamentação. Nós mulheres somos julgadas por muitas coisas. Tudo que eu queria era amamentar, mas infelizmente eu não consegui. Falar sobre isso é muito difícil para mim, eu queria muito dar mama, queria meu peito exclusivo até os seis meses…Quando a Maria (filha mais velha de Thaís) nasceu eu não tive bico nenhum no seio, eu não sabia como dar a amamentação. Graças a Deus apareceu uma enfermeira que me ajudou e eu pude dar o leite direito. Mas nos primeiros dias eu tive que dar o leite de copinho e depois de muitas tentativas eu consegui dar o meu peito e eu me senti muito feliz. Mas depois de dois meses a Maria não foi engordando e parecia que ela estava com muita fome. Então eu comecei a revezar mamadeira e peito e com quatro meses eu tive que começar a dar papinha porque o peso dela estava muito baixo”, começou.

Ela compartilhou um momento sincero com as filhas após dar à luz (Foto: reprodução / Bebê Mamãe)

Ela abordou muitas questões como a diferença na gestação das duas meninas: “Nessa segunda gestação me deixou muito frustrada, muito ruim. A gestação foi tranquila, mas na hora de ter foi conturbado. Depois que eu tive a Eva, achei que seria tranquilo porque eu já tinha o bico da Maria. Mas a cesárea da Eva não cicatrizou, os pontos abriram, inflamaram, não podia sentar, fazer nada… e dar de mamar era muito dolorido. E quando eu queria dar mama, a Eva só dormia, eu dando de mama e ela não querendo. E em menos de um dia e pouco, o peso dela caiu umas 500 gramas e isso é muita coisa. Ai começaram a mandar o leitinho de fórmula para ela tomar. Eu me senti muito pressionada e julgada pelas pessoas que deveriam me ensinar a amamentar. Foi uma grosseria…Depois que começou a tomar a fórmula, ela começou a engordar. Mas então uma mãe que também estava no hospital me apresentou o bico artificial e eu testei e funcionou! Eva começou a mamar e por um mês ela ficou só no peito. Mas passou um mês ela começou a chorar muito, mamar de uma em uma hora e meu peito ficou murcho… E eu me senti muito insuficiente, eu triste, triste…comecei a dar a fórmula, meu peito seco praticamente agora e eu fico muito triste em relação a isso. Eu parei de me julgar como mãe, de achar que eu sou menos. Meu peito secou por puro estresse, isso acontece, é muito triste. Agora a Eva está bem, Maria também, o lance é as crianças ficarem bem, inteligentes, correndo, saudáveis e é isso que é importante”, concluiu.

-Publicidade-
Thai desabafou (Foto: reprodução / Instagram @thaiiscarlaoficial)

Novo aplicativo Pais&Filhos Interativo: teste seus conhecimentos, acumule pontos para trocar por prêmios e leia conteúdos exclusivos! Para baixar, CLIQUE AQUI.

-Publicidade-