Tias podem ser tão importantes quanto mães na criação de meninas, segundo estudo

Especialista em parentalidade ressaltou que ter uma amiga para dar bons conselhos pode fazer toda a diferença na vida delas

Resumo da Notícia

  • O papel da tia também é muito importante na criação de mulheres
  • O especialista Steve Biddulph explica sobre importância do papel da tia
  • Steve convida os adultos a darem bons conselhos a crianças

As mãe não podem estar sozinhas! Sabemos que o papel da mãe é essencial para a criação de filhas, mas o que pesquisas vem mostrando é que as tias também desempenham grande importância nessa missão.

-Publicidade-
Mães e tias devem trabalhar juntas para melhor desenvolvimento de meninas (Foto: Shutterstock)

Em entrevista ao podcast Parental as Everything da ABC, Steve Biddulph, especialista em parentalidade, afirmou que as tias são tão importantes quanto as mães na criação de mulheres e até as considera fundamentais no processo de desenvolvimento delas.

O psicólogo e autor do livro “10 Things Girls Need Most” explicou que na fase da adolescência, garotas enfrentam pressões sociais diárias, e precisam de outras pessoas, além de seus pais, para lhes dar conselhos. Para ele, uma tia poderia preencher este espaço e cumprir esse papel de uma forma que  uma mãe nunca poderia. As mulheres jovens estão mais propícias do que homens a enfrentar problemas de saúde mental como ansiedade, e ter uma mãe presente pode não ser o suficiente. Ele ressaltou que a relação de tia e sobrinha não precisa ser necessariamente de sangue, mas apenas com alguém que se preocupe e cuide como se fosse da família.

Meninas se sentem confortáveis para desabafar com tias e pedir conselhos (Foto: Shutterstock)

Durante o podcast, Steve explicou o pensamento: “Uma das coisas que sabemos é que, por exemplo, algo que toda garota de 12 anos sabe com certeza é que ela não quer acabar como a mãe dela. Isso é triste, não gosto nem um pouco disso, mas tem fases em que eles não querem te ouvir, mas ainda precisam de muita ajuda.” Ele continua: “As tias são um pilar da saúde mental das meninas. Não precisa ser uma relação de sangue, é apenas alguém em torno da idade da sua mãe que também ama você.”

O especialista também aconselhou os adultos a se aproximarem das crianças que conhecerem. Isso ajuda a estabelecer um vínculo, e a criança pode se sentir à vontade para conversar e até pedir conselhos que talvez não conseguiriam obter com as mães.