Ticiane Pinheiro aparece amamentando a filha Manuella ao lado de companhia especial

A apresentadora ainda falou sobre a experiência dela com a amamentação

Tici é mãe de duas meninas (Foto: Reprodução/Instagram @ticipinheiro)

Ticiane Pinheiro, mãe de Rafaella Justus e Manuella, deu à luz no último dia 12 de julho e desde então vem compartilhando alguns momentos da nova rotina com a filha recém-nascida. Dessa vez ela mostrou que Rafinha vai ser irmã coruja, a menina acabou de voltar de viagem com o pai, Roberto Justus, e não desgruda mais da mãe e da bebê, inclusive quando Manu está ‘comendo’.

-Publicidade-

A apresentadora usou as redes sociais nesta quinta-feira, 01 de agosto, para mostrar o quão a família biscoito é unida de verdade. Ela ainda escreveu um lindo texto sobre o momento da amamentação e sobre como é ter a companhia de Rafinha nessa hora.

Tici também compartilhou que o começo não foi tão fácil quanto parece: “AmaRmentar: é bem mais do que nutrir, é um ato de imenso amor. Eu sofri muito no começo com dores e machucados, mas mesmo assim eu insisti. Porque é muito prazeroso esse momento de mãe e filho, de você saber que está alimentando quem você ama e que essa conexão é única. Um laço que se forma e que se eterniza, fazendo com que tudo valha a pena. Aqui em casa, tem sido ainda mais especial. Rafa ama me ver amamentar a Manu e contar histórias de como era quando era ela que estava no meu peito -01 de agosto – Dia Mundial da Amamentação”.

-Publicidade-
Manuella é filha de Tici com o jornalista Cesar Tralli (Foto: Reprodução/Instagram @ticipinheiro)

A publicação foi uma lembrança ao dia mundial da amamentação assim como a Semana Mundial de Aleitamento Materno. E Ticiane não foi a única famosa que abriu o coração para falar sobre esse momento único entre mãe&bebê.

Sabrina Petraglia

Gael nasceu prematuro, mas logo recebeu alta (Foto: Reprodução/Instagram @sabrinapetraglia)

Sabrina Petraglia, mãe do Gael, usou as rede sociais para falar sobre amamentação e aleitamento materno. A atriz publicou uma foto amamentando o filho e fez um breve relato sobre a experiência dela e também trouxe algumas informações importantes.

O post feito em parceria com a OMS e Unicef tem o objetivo de trazer atenção do público para a ‘Semana de Aleitamento Materno’. Ela começa o texto convidando as seguidoras a compartilharem as próprias experiências e depois fala o que ela sabe.

“Como foi/é a sua amamentação? Hoje começa a Semana Mundial do Aleitamento Materno! Vamos falar sobre isso? Desde 1992, mais de 120 países celebram esses dias, definidos pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e pelo Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), e discutem sobre a importância de amamentarmos nossos filhos“.

“Não é fácil! A mulher precisa de uma rede de apoio firme para conseguir amamentar. Foi o meu caso! O tema deste ano fala disso: ‘Empoderar mães e pais, favorecer a amamentação. Hoje e para o futuro!’. Estou exclusiva no peito, mas passei por dias bem difíceis e quase desisti. Ao longo dessa semana vou compartilhar aqui minha experiência e mostrar um pouco como são meus dias amamentando o Gael“, encerra.

E as mulheres se sentiram bem a vontade para abrir o coração e compartilhar as dificuldades que encontraram. Teve mãe que falou da falta de leite, de dor, de técnicas para aumentar a produção e mãe que elogiou a atitude de Sabrina.

Sabrina é mãe de um menino e vai compartilhar as experiência dela com amamentação (Foto: Reprodução/Instagram @sabrinapetraglia)

A importância do leite materno 

Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria, para as crianças de até 6 meses de idade, o leite materno é um alimento tão completo que já tem a quantidade necessária de água para manter o bebê bem hidratado.

“Existem pesquisas que mostram que amamentar com leite materno faz com que as crianças tenham mais pontos de QI, maior desenvolvimento emocional e imunológico. Além disso, ele beneficia o trato gastrointestinal, a cavidade oral, é capaz de prevenir alergias e outras doenças, como a obesidade e o diabetes”, ressalta a consultora em aleitamento materno pela Universidade da Califórnia, Eneida Souza, mãe de Júlia, Beatriz e Daniel.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) orienta que o leite materno seja ofertado de forma exclusiva até o sexto mês de vida e, de maneira complementar, até os 2 anos de idade.

Leia também: 

Semana Mundial do Aleitamento Materno defende que a mulher possa amamentar sem julgamentos 

20 respostas sobre amamentação que toda mãe deve saber

5 coisas surpreendentes que podem afetar sua produção de leite materno 

-Publicidade-