Tio adota sobrinho em vídeo emocionante após mãe do menino falecer: “Quero ser feliz com Davi”

Rafael Aguiar viralizou no TikTok apoís compartilhar o momento em que o menino Davi descobre que será adotado por ele. O garoto perdeu a mãe por conta de um AVC e a avó em menos de 2 dias

Resumo da Notícia

  • Rafael viralizou após compartilhar a reação de Davi descobrindo a adoção
  • Davi perdeu a mãe e a avó
  • Ele compartilhou a história com a Pais&Filhos

Rafael Aguiar, de 32 anos, deu uma entrevista exclusiva à Pais&Filhos e contou toda a história por trás da adoção do menino Davi Luiz Aguiar, de apenas 8 anos. Rafael viralizou nas redes sociais com um vídeo no TikTok, que já soma mais de 2,5 milhões de visualizações, que mostra Davi lendo o decreto de adoção e descobrindo que agora era finalmente filho de Rafael, depois de ter perdido a mãe, Keylla Aguiar, que hoje teria 41 anos. Confira o vídeo aqui.

-Publicidade-

“Titio, eu to muito triste, mas não vou chorar”. Foi essa frase que Davi disse à Rafael ao descobrir a morte da avó Ivone de Aguiar, que hoje teria 62 anos. Essa resposta imediata a uma notícia tão pesada, reflete perfeitamente a maturidade do pequeno Davi e a gigantesca força que ele tem e está tendo depois de ter perdido a mãe e dois dias depois a avó.

Rafael e Davi sempre foram muito próximos
Rafael e Davi sempre foram muito próximos (Foto: Arquivo pessoal)

Entendendo a família

O analista de sistemas diz que “é confuso” explicar a composição da família: “Os meus avós adotaram Keylla (mãe de Davi) no mesmo momento que a minha mãe estava tentando ter filho, eu sou a quinta tentativa dela. Os outros infelizmente faleceram, pois nasciam prematuros, e entre uma tentativa e outra meus avós adotaram a mãe do Davi (Keylla) e a gente foi criado como irmãos. Quando o Davi nasceu, meus avós já tinham morrido e a Keylla o ensinou a me chamar de tio”. Então basicamente, no papel, Keylla seria tia de Rafael e Davi um primo.

A família dividia o mesmo quintal e moravam em duas casas. Então foi natural que a relação deles fosse de muito amor e proximidade. Rafael diz que a relação com Davi sempre foi muito boa, os dois sempre foram muito parceiros. “Participei de tudo, desde o nascimento e durante todo o crescimento. Sempre fui muito grudado, gosto muito de criança. Eu acho que ele passava mais tempo comigo e minha mãe do que com a mãe dele”, conta.

Rafael e Davi se completam
Rafael e Davi se completam (Foto: Arquivo pessoal)

Uma perda atrás da outra

Os dois piores meses da vida de Davi e Rafael começou no dia 05 de outubro de 2019, quando Ivone foi internada no hospital por conta de problemas renais. “Nessa época, o Davi ficava com a mãe e eu passava a maior parte do tempo no hospital com a minha mãe, cuidando dela e fazendo a diálise“, disse.

No dia da véspera de Natal, Rafael foi visitar a Ivone no hospital e deu uma parada na casa de Keylla antes de ir para deixar os presentes de Davi. “Ao chegar lá, ela já estava caída no chão, e o Davi viu tudo”. Porém, o menino não entendeu o que estava acontecendo, quando perguntado pelo tio porquê ele não o avisou, respondeu: “Eu achei que a mamãe estava brava comigo”.

Ivone e Keylla faleceram com poucos dias de diferença
Keylla (esquerda) e Ivone (direita) faleceram com poucos dias de diferença (Foto: Arquivo Pessoal)

A mãe de Davi tinha problema de obesidade e esse fator afetava em outras questões de saúde. No dia 24 de dezembro então ela teve um AVC na frente do filho e foi levada as pressas ao hospital. “Eu não contei para a minha mãe, falei só que ela tava passando mal”, disse Rafael.  Uma semana depois Keylla sofreu mais um AVC e acabou falecendo, no dia 31 de dezembro. E dois dias depois, Ivone também morreu por complicações.

Reação do Davi

“Com certeza a coisa mais difícil da minha vida foi contar para o Davi que a mãe e a avó dele morreram”, desabafou. Ao relembrar as cenas de contar as notícias para o menino, Rafael se emocionou: “Eu sentei com ele e disse ‘Você lembra que a mamãe estava no hospital? Mas infelizmente tem vezes que os médicos não conseguem sarar as pessoas'”. Davi chorou muito e começou a se preocupar com quem o alimentaria, daria um teto, cuidaria, e Rafael logo o acalmou dizendo: “Você vai ficar comigo, entendeu, comigo, eu vou cuidar de você”.

No velório, Rafael deixou nas mãos de Davi escolher se ia ou não, e o garoto decidiu que queria comparecer. Ao chegar lá e ver a mãe no caixão, o menino pediu para ir embora. “Ele chorou muito, foram 4 dias muito sofridos”.

Depois de passar por esse mar de tristezas, Rafael foi visitar a mãe no hospital. “Essa foi a última vez que eu a vi. Ela estava muito debilitada, amarrada na cama pois se debatia muito. Foi muito difícil ver minha mãe nessa situação”. Porém, ele afirma que sentiu um alívio após o velório de Keylla, pois pensou “bom, não tem mais o que fazer, minha mãe ta no hospital e vai melhorar e vai ficar tudo bem”.

Porém esse alívio rapidamente se transformou em uma angústia. “Depois de um tempinho me ligaram do hospital e disseram para eu ir lá, quando cheguei a médica me deu a notícia que minha mãe havia falecido”, afirmou. A única coisa que passava na cabeça de Rafael era como iria contar para o Davi. Ao chegar em casa, ele deu a notícia e o menino reagiu de forma madura e surpreendente, afirmando que estava muito triste, mas não choraria, pois sabia que “a vovó está em um lugar melhor”.

O pai

Quando perguntado sobre o pai de Davi, Rafael disse que não faz ideia de onde ele esteja ou que está fazendo. O homem nunca foi presente na vida do menino e família paterna só apareceu quando descobriram que Keylla havia morrido, se oferecendo para cuidar de Davi. Rafael prontamente negou, alegando que não fazia sentido tirar ele de um lugar em que ele já vivia desde sempre e conhecia todo mundo, ainda mais em um momento como aquele.

Adoção

Um medo que pairava a cabeça de Rafael todo momento era o que aconteceria se algo ocorresse com Davi agora que a mãe dele estava morta e ele não tinha a guarda legal do menino. “Até que um amigo meu advogado me ajudou a entrar com a ação”. Ele deu entrada no dia 23 de abril de 2020 e recebeu a resposta no dia 18 de agosto do mesmo ano.

Parte do documento que concedia a guarda legal de Davi para Rafael
Parte do documento que concedia a guarda legal de Davi para Rafael (Foto: Arquivo Pessoal)

“Meu amigo me ligou e disse: ‘ta preparado para chorar?’, e contou que o Davi agora era meu”, disse alegre. Rafael começou a chorar no mesmo momento e disse que nem conseguiu trabalhar mais naquele dia. A ideia de gravar o momento de contar para Davi veio de um outro amigo. Então Rafael posicionou a câmera e emocionou milhões de pessoas com uma cena que com toda certeza ficará no coração de todos.

Futuro

Sobre o futuro, Rafael foi direto, reto e simples sobre as expectativas: “Eu quero ser feliz com o Davi”. Ele tem a expectativa de que o menino se torne uma pessoa muito boa no futuro. Rafael quer focar na educação do filho e viver uma vida tranquila ao lado dele. Depois de bombar no TikTok , Rafael e Davi continuam fazendo vídeos no aplicativo, mostrando a divertida rotina de pai e filho.