Titi Müller abre o jogo sobre volta ao trabalho pela primeira vez após dar à luz primeiro filho: “Sofrendo um pouco”

A apresentadora anunciou que nova temporada do programa que apresenta pelo Multishow, o “Anota aí”, vai ganhar nova temporada, a 8ª, após 1 ano fora do ar por causa da pandemia

Resumo da Notícia

  • Titi Müller anunciou que nova temporada do programa que apresenta pelo Multishow, o "Anota aí", vai ganhar nova temporada
  • Vai ser a primeira vez que a mãe sairá de casa por um longo período para trabalhar desde o nascimento do primeiro filho
  • Sobre o desmame do filho após complicações no processo de amamentação e 2 cirurgias, Titi conta que não se arrepende de nada

Titi Müller anunciou que nova temporada do programa que apresenta pelo Multishow, o “Anota aí”, vai ganhar nova temporada, a 8ª, após 1 ano fora do ar por causa da pandemia. O programa de viagens mostrar atrações no Brasil, também pela covid-19. Vai ser a primeira vez que a mãe sairá de casa por um longo período para trabalhar desde o nascimento do primeiro filho, Benjamim, há dez meses.

-Publicidade-

“Por ser no Brasil, o esquema vai facilitar bastante porque vou ficar o mínimo possível longe dele. Já estou sofrendo um pouco por antecipação. Por outro lado, estou com muita vontade de voltar a trabalhar e de voltar para a estrada”, conta ela, que ainda falou sobre a nova realidade do programa.

(Foto: reprodução / Instagram @titimuller_)

Sobre o desmame do filho após complicações no processo de amamentação e 2 cirurgias, Titi conta que não se arrepende de nada. “Quando ele estava com seis meses, precisei fazer uma cirurgia emergencial para tratar um cisto no peito, que foi uma intercorrência da amamentação. Foi um susto enorme e um pós-operatório muito difícil, não só pela dor física, mas porque eu tinha ali fístula aberta em um seio e segui amamentando só com o outro. A cicatriz demorou demais para fechar. Então, tinha uma dor emocional de ficar pensando o tempo todo se eu estava fazendo a coisa certa, mas segui amamentando”, começou.

“É uma coisa que mexe com a gente, só de falar eu me emociono, mas penso que valeu muito a pena. Aí, quando finalmente tinha estabilizado, precisei operar a coluna. Já tinha um problema desde antes de engravidar. Quis enfrentar isso logo para parar de tomar as medicações, que, embora fossem compatíveis com a amamentação, me preocupavam e nem faziam mais efeito. Fiquei uns dois dias sem dor e pensei: “Caramba, vou conquistar o mundo”. Só que a operação não deu certo e a dor voltou. Foi o basta. Pensei: “Chega, vou cuidar de mim”. Parei de amamentar e comecei a tomar remédios mais fortes. Foram nove meses. Pretendia seguir até depois do primeiro ano, mas infelizmente é sobre abrir mão do controle todos os dias. Fui muito além do meu limite. Agora estou sendo uma mãe até melhor, sem dor, mais ativa”, concluiu a apresentadora.