Titi Müller passa por cirurgia de emergência meses após parto

A apresentadora contou que 6 meses depois do nascimento do filho ela teve complicações derivadas da amamentação

Resumo da Notícia

  • Titi Müller contou nas redes sociais que, 6 meses após o parto do filho, teve que passar por uma cirurgia de emergência
  • O procedimento foi necessário porque a apresentadora desenvolveu complicação incomum devido à amamentação
  • A mãe apareceu em cama hospitalar do Pró Matre

Titi Müller contou nas redes sociais que, 6 meses após o parto do filho, teve que passar por uma cirurgia de emergência. O procedimento foi necessário porque a apresentadora desenvolveu complicação incomum devido à amamentação de Benjamin.

-Publicidade-

A mãe apareceu em cama hospitalar do Pró Matre, na imagem ela explicou aos seguidores o que havia ocorrido e o motivo pelo qual estava internada, um excesso de estímulo que tem feito para aumentar a produção de leite materno e assim amamentar, mas ela acabou desenvolvendo um cisto.

Ela ainda contou que no começo não deu a devida importância ao cisto, mas com o crescimento da bolsa de pus que se acumulou no tecido foi necessária uma cirurgia emergencial para que ele fosse drenado.

Ela contou que teve que passar por cirurgia emergencial (Foto: Reprodução/ Instagram)

Confira o relato: 

“Essa semana, faltando poucos dias pro Benja completar 6 meses, tive o meu primeiro perrengue real na amamentação. Fiquei na dúvida se deveria compartilhar um momento tão delicado, mas sei o quanto espaços virtuais como esse tem me ajudado nessa jornada, então senta que lá vem textão.

Amei amamentar meu filho desde o primeiro segundo, mas isso não quer dizer que foi uma tarefa fácil. Exige até a última gota da nossa energia e, no meu caso, ginásticas mirabolantes de ordenhas por conta do uso de uma medicação que preciso tomar todos os dias, e em seguida suspender a teta livre por algumas horas. A bomba elétrica é praticamente outro filho, tenho uma relação de amor e ódio com aquele barulho insuportável que me ajuda a preencher cada dobrinha exclusivamente com meu leite.

Acontece que esse super estímulo desencadeou um cisto há alguns meses, e por ser indolor e ter aparecido de uma hora pra outra, foi totalmente ignorado. É louco como a gente se anula nas pequenas e grandes coisas nesse processo de maternidade pandêmica, em que os mínimos assuntos do bebê viram prioridade e o checkup da mãe fica pra trás. Enfim.

Ela está passando por dificuldades na amamentação (Foto: reprodução / Instagram / @titimuller_)

O tal cisto, que logo mais descobri que chamava galactocele e era inofensivo, misturou com uma mastite e virou um baita abcesso que teve que ser drenado ontem em uma cirurgia de emergência. Já estou em casa e passo bem, apesar do susto e da dor do ca*** toda a vez que o peito enche e preciso esvaziar. Não sei se vou conseguir continuar amamentando em livre demanda com um peito só, e tudo bem se não der. É impossível dar conta de tudo sempre e tá tudo bem.

Mães que me seguem, saibam que o perrengue de vocês é o perrengue de todas. A gente posta só foto do bebê gargalhando e dormindo pleno porque na hora do pega pra capar a última coisa que dá pra fazer é tirar uma foto, e vocês sabem disso. E pelo amor das Deusas, não ignorem sinais de alerta quando é no corpo de vocês e não do bebê. ‘Quanto mais acabada a mãe, mais bem cuidado o filho’ é uma das ‘sabedorias populares’ mais violentas e cruéis do patriarcado. Bora tratar com muito amor as mamas, a mama e o resto do corpo inteiro”.