Transformando vidas! Mulher que trabalhava como gari cria ONG e ajuda centenas de crianças

Agora, a ONG Renascer da Esperança fez da luta pessoal de Rozeli um propósito de vida! Com o objetivo de tirar as crianças das ruas, a mulher pretende dar uma perspectiva de futuro para elas

Resumo da Notícia

  • A mulher ONG e, há dez anos, transforma a vida de centenas de crianças em Porto Alegre
  • Com o objetivo de tirar as crianças das ruas, a ex-gari pretende dar uma perspectiva de futuro para elas
  • Agora, a ONG que se tornou um lugar de acolhimento para as crianças

Rozeli da Silva, tem uma história incrível de superação! A mulher ONG e, há dez anos, transforma a vida de centenas de crianças em Porto Alegre (RS). Com o objetivo de tirar as crianças das ruas, a ex-gari pretende dar uma perspectiva de futuro para elas!

-Publicidade-
Mulher cria ONG e transforma a vida de centenas de crianças (Foto: Reprodução / Instagram / @renascer.daesperanca)

“Eu sou gari, preta, pobre, não sabia nem ler e nem escrever. Fui vítima de violência doméstica, vivi em cárcere privado, fui mãe aos 12 anos e por muito tempo, quando não era invisível, era tratada como lixo. Hoje, represento para as crianças que acolhemos a esperança de que existe sim uma saída e que quando acolhemos com amor a nossa história e a de quem está ao nosso redor, podemos mudar o mundo!”, disse ao Razões para Acreditar.

A mulher que se tornou vereadora de rua, percebeu que poderia ser capaz de ajudar outras pessoas, e como sempre sonhou em juntar as crianças que vivem na rua e dar suporte para cada uma delas, acolhendo as história, medos e traumas.

“Nenhuma delas brotou do asfalto, nasceu nos becos, ou foi colocada ali pela cegonha. Todas têm família e têm história, não cabe a ninguém o direito de dar nomes à elas: trombadinhas ou qualquer outra ofensa, não às representam”, diz Rozeli.

Ex-gari e analfabeta cria ONG e transforma a vida das crianças (Foto: Reprodução / Instagram / @renascer.daesperanca)

A ideia de Rozeli começou a ser abraçada por pessoas que ajudaram a construir a organização. Agora, a ONG Renascer da Esperança fez da luta pessoal de Rozeli um propósito de vida! Uma das pessoas que deu suporte para Roseli foi a assistente social Lea, que por muito tempo escrevia as ideias da mulher, já que ela era analfabeta. Com a ajuda de muitas outras pessoas da comunidade, o projeto da ONG foi estruturado, e o analfabetismo da Rozeli foi ficando para trás.

Então, em 1998 três anos depois da estruturação do projeto, a ONG ganhou a sede em duas casas de madeira em um grande pátio da União, cedido pelo presidente da empresa em que Rozeli trabalhava.

Mas de lá pra cá tudo mudou! Agora, comunidade ajudou muito na estruturação da ONG, que se tornou um lugar de acolhimento, incentivo a educação, ao esporte e, principalmente, ao renascer da esperança na vida de centenas de crianças! Hoje, cuidando de mais 360 crianças com reforço escolar, oficinas extracurriculares e diversas atividades, a organização colhe frutos de todo esforço que passou para ajudar as crianças e transformar vidas.