Tudo sobre o maior eclipse lunar parcial do século na noite desta sexta-feira

O auge do fenômeno pôde ser visto das 3h às 4h20, no Brasil, e a lua ficou coberta mais de 97% pela sombra da Terra

Resumo da Notícia

  • Maior eclipse lunar parcial aconteceu na madrugada desta última sexta-feira, 19 de novembro
  • Esse é o maior do século, sendo o último ocorrido há 580 anos
  • A lua ficou coberta mais de 97% pela sombra da Terra e ganhou com tom avermelhado

Na madrugada desta última sexta-feira, 19 de novembro, aconteceu o mais longo eclipse lunar parcial do século, o primeiro após 580 anos. O evento pôde ser observado em todas as regiões do Brasil, especialmente a região Sul e Norte.

-Publicidade-

A lua ficou coberta mais de 97% pela sombra da Terra e ganhou com tom avermelhado. No país, o auge do fenômeno pôde ser visto das 3h às 4h20 da madrugada. Algumas pessoas não puderam presenciar o espetáculo, devido às condições climáticas em determinadas regiões.

Ainda assim, alguns conseguiram ver e registrar o fenômeno, utilizando tanto o celular, quanto câmeras profissionais. Para presenciar o momento, não houve necessidade de nenhum equipamento especial. Foi só olhar para o céu e desfrutar o belíssimo evento.

Mairo eclipse lunar parcial
Eclipse lunar parcial no Japão, à esquerda (Foto: Reprodução / Kyodo / Reuters) e visto do Brasil, em João Pessoa, Paraíba (Foto: Reprodução / Rammony Barbosa)

Além do Brasil, ele pôde ser visto em toda a América do Norte e boa parte da América do Sul, leste da Austrália, Polinésia e nordeste da Ásia.

Novembro terá chuvas de meteoros e eclipse lunar
Novembro terá chuvas de meteoros e eclipse lunar (Foto: Reprodução/ Pixabay)

O mês de novembro tem dado um show à parte quando o assunto é olhar para o céu  e se encantar com chuvas de meteoros e até mesmo um eclipse lunar. Para não perder nada e curtir esses eventos astronômicos com a sua família, anote todas as datas na sua agenda.

As chuvas de meteoro poderão ser vistas de qualquer lugar. Dê prefere para os locais que tenham pouca iluminação e que a linha do horizonte esteja mais livre. Os fenômenos recebem os nomes de acordo com a constelação da qual foram gerados. Se liga nas datas: