Vacina chinesa contra o Covid-19 será testada em crianças e adolescentes

A informação é da empresa Sinovac Biotech SVA, responsável pelo desenvolvimento do imunizante. A CoronaVac deve começar a testagem infantil no dia 28 deste mês

Resumo da Notícia

  • A vacina chinesa contra o Covid-19 será testada em crianças e adolescentes ainda este mês, segundo a empresa Sinovac Biotech SVA
  • Serão 552 jovens na idade entre 3 e 17 anos que receberam duas doses da vacina chinesa ou o seu placebo
  • Os testes irão começar a partir do dia 28 de setembro

A vacina chinesa contra o Covid-19 será testada em crianças e adolescentes ainda este mês, segundo a empresa Sinovac Biotech SVA, responsável pelo desenvolvimento do imunizante. Enquanto isso, a CoronaVac já está em fase de testes no Brasil em 9.000 voluntários.

-Publicidade-
Os voluntários terão entre 3 e 17 anos (Foto: iStock)

Serão 552 jovens na idade entre 3 e 17 anos que receberam duas doses da vacina chinesa ou o seu placebo, a partir do dia 28 de setembro. Representantes da Sinovac disseram que o ensaio clínico já foi aprovado pelas autoridades da China.

A CoronaVac está na última Fase antes do registro da vacina no Brasil e está sendo liderada pelo Instituto Butantan, em São Paulo. Caso o imunizante se prove eficaz e seguro, o Instituto tem um acordo com a fabricante chinesa para produzir a vacina em território nacional.

-Publicidade-

CoronaVac já foi registrada na China

O Instituto Butantan lidera a pesquisa nacional da vacina chinesa (Foto: Getty Images)

A china registrou uma das suas proposta para a vacina contra o coronavírus no dia 17 de agosto.  De acordo com um anúncio, existe a possibilidade dela começar a ser produzida “em massa e em um curto espaço de tempo”. O projeto, patenteado, está na terceira e última fase de testes antes de ser implementada.

O imunizante foi desenvolvido pelo Instituto Científico Militar e pela companhia biofarmacêutica local CanSino Biologics. Os testes iniciaram em membros do exército chinês e logo passaram para países com auta taxa de contaminação, como Arábia Saudita, Rússia, Brasil e Chile.

-Publicidade-