Vacina contra a Covid-19 em adolescentes sem comorbidades volta a não ser recomendada

O Ministério da Saúde emitiu uma nota oficial, na qual voltou atrás na decisão de imunizar essa faixa etária a partir do dia 15 de setembro

Resumo da Notícia

  • O Ministério da Saúde voltou atrás na indicação para vacinar adolescentes sem comorbidades contra a Covid-19
  • O orgão emitiu um comunicado oficial ontem
  • A imunização desta faixa etária estava prevista para ser iniciada 15 de setembro

O Ministério de Saúde emitiu na última quarta-feira, 15 de setembro, uma nota oficial na qual voltou atrás na decisão de imunizar adolescentes sem comorbidades contra a Covid-19. De acordo com o órgão, essa é uma decisão baseada no histórico de jovens dessa idade com sintomas leves ou assintomáticos com coronavírus.

-Publicidade-

A partir disso, a vacinação que estava restrita para também ser iniciada ontem fica restrita a apenas 3 grupos: adolescentes com comorbidades, adolescentes com deficiências permanentes e adolescentes privados de liberdade. No dia 2 de setembro, o Ministério tinha emitido um comunicado que recomendava a vacinação de toda a população de 12 a 17 anos.

O Ministério afirmou que essa decisão foi tomada pensando nos sintomas leves de Covid-19 que atingem pessoas desta faixa etária
O Ministério afirmou que essa decisão foi tomada pensando nos sintomas leves de Covid-19 que atingem pessoas desta faixa etária (Foto: Getty Images)

O Conselho Nacional de Secretarias de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) já pediram nesta quinta-feira, 16 de setembro, uma avaliação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre a aplicação da vacina em adolescentes de 12 a 17 anos.

É válido ressaltar, ainda, que a decisão do Ministério foi tomada em um contexto de falta de vacina – especialmente da segunda dose.