Vacina contra coronavírus: cientistas descobrem novos anticorpos para combater Covid-19

A descoberta foi feita pela Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, e publicada na revista Nature

Resumo da Notícia

  • Novos anticorpos capazes de combater o Covid-19 foram identicados
  • A pesquisa foi realizada pela Universidade de Columbia, nos Estados Unidos
  • Veja detalhes da novidade:

Na busca mundial por uma vacina contra o Covid-19, os cientistas da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, fizeram um avanço animador para a comunidade científica. Os pesquisadores identificaram anticorpos que são capazes de neutralizar a infecção do novo coronavírus. O anúncio foi feito na revista científica Nature.

-Publicidade-
No micróscopio. Imagem colorizada mostra as várias partículas de Sars-Cov-2 (laranjas) atacando células Vero (azuis) (Foto: Niaid/ Reuters/OGlogo)

Nos testes que foram realizados em Nova York, 61 anticorpos foram analisados em cinco pacientes que se recuperaram com sucesso do vírus. Desses, 19 tiveram sucesso com uma forma “potente” de neutralização do Covid-19. Entre esse último grupo, 9 se destacaram por combater a infecção de maneira “refinada”.

Vacina pode sair este ano

A vacina contra o Covid-19 que está sendo desenvolvida pela Universidade de Oxford poderá ser liberada até o final deste ano, “Mas não há absolutamente certeza sobre isso”, disse a principal desenvolvedora do projeto, Sarah Gilbert, em entrevista para a Rádio BBC, nesta terça-feira, 21 de julho.

-Publicidade-

“A meta do final do ano para ter a vacina disponível é uma possibilidade”, disse a pesquisadora. A vacina, licenciada pela AstraZeneca, produziu uma resposta imune satisfatória nos ensaios clínicos iniciais que foram divulgados ontem, 20 de julho. Para que a vacina seja liberada é necessário que ela passe pelos testes avançados em laboratório, além de que seja fabricada em larga escala e que os órgão reguladores deem uma licença de uso emergencial. “Todas essas três coisas têm que acontecer e se juntarem antes que possamos começar a ver uma grande quantidade de pessoas vacinadas”, disse ela.

-Publicidade-