Vacina Oxford: número de voluntários para testes vai dobrar no Brasil

O imunizante é atualmente testado em 5.000 pessoas no Brasil e a farmacêutica pretende dobrar esse número, ampliando também a quantidade de cidades para realizar os testes

Resumo da Notícia

  • A farmacêutica AstraZeneca anunciou que pretende ampliar os números de voluntários no Brasil
  • Atualmente, cerca de 5 mil pessoas são voluntárias para a testagem do imunizante
  • A empresa também pretende aumentar o número de cidades para realizar os testes

Após a retomada dos estudos da vacina contra a covid-19, a farmacêutica AstraZeneca anunciou que pretende ampliar os números de voluntários no Brasil. Atualmente, cerca de 5 mil pessoas são voluntárias para a testagem do imunizante e, segundo a CNN, a empresa já solicitou para a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), para que 10 mil pessoas também sejam testadas na fase 3 da vacina.

-Publicidade-
AstraZeneca pretende testar em 10 mil pessoas a fase 3 da vacina (Foto: Getty Images)

Além de ampliar o número de pessoas, a farmacêutica também pretende aumentar o número de cidades para realizar os testes. Os nomes das cidades ainda não foram divulgados. Os ensaios clínicos da terceira fase da vacina já estão sendo feitos em Rio de Janeiro, São Paulo e Salvador (BA).

Os testes da vacina foram retomados nesta última segunda-feira, 14 de setembro. Tinham sido suspensos no dia 8 de setembro, após um participante do Reino Unido desenvolver uma doença. Segundo uma nota da empresa, trata-se de uma pausa “rotineira” na produção de vacinas no caso de algum dos pacientes ter um “adoecimento sem explicação”.

-Publicidade-

A vacina de Oxford é a principal aposta do governo federal. “De todas as vacinas em fase 3, a de Oxford é a que está em fase mais avançada de pesquisa. A FioCruz já assinou um contrato com a AstraZeneca, mas o governo continua acompanhado o desenvolvimento de todas as vacinas”, afirmou um membro do governo.

Entenda como funciona as fases de testes

As fases 1 e 2 dos testes de uma vacina buscam verificar a eficácia e a segurança delas, ainda com menos participantes que a fase 3. Normalmente, os testes de fase 1 têm dezenas de voluntários, os de fase 2, centenas, e os de fase 3, milhares.

Na fase 3, objetivo dos testes é verificar a eficácia em larga escala. As etapas costumam ser conduzidas separadamente, mas, no caso da pandemia, por causa da urgência dos resultados, várias vacinas têm sido testadas simultaneamente em mais de uma fase.

-Publicidade-