Vacina por spray nasal contra o coronavírus está sendo criada pela USP

Ela será testada em animais em breve, e se tiver sucesso, poderia custar cerca de R$ 100

Resumo da Notícia

  • O modelo de vacina spray já foi testado contra a hepatite B em camundongos e obteve sucesso
  • Se os testes contra o coronavírus tiverem sucesso, o produto poderá custar cerca de R$ 100
  • Segundo os pesquisadores, esse modelo de vacina é mais vantajoso quando comparado ao modelo injetável
Se os testes contra o coronavírus tiverem sucesso, o produto poderá custar cerca de R$ 100 (Getty Images)

Cientistas da USP (Universidade de São Paulo) estão desenvolvendo uma vacina por spray nasal contra o coronavírus. O novo modelo de imunização já foi testado em camundongos contra a hepatite B e é a nova aposta para combater a covid-19.

-Publicidade-

Segundo informações do Jornal da USP, a equipe de estudiosos desenvolveu uma nanopartícula a partir de uma substância natural e colocou dentro dela a proteína do vírus do coronavírus. Assim que aplicada no nariz, espera-se que o corpo produza os anticorpos presentes na saliva, lágrima, colostro e superfícies do trato respiratório, intestino e útero. “Além de inibir a entrada do patógeno [causador da doença] na célula, a vacina impedirá a colonização deles no local de aplicação”, explicou o médico veterinário Marco Antonio Stephano, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF) da USP, e coordenador do estudo.

E se eu espirrar?

Essa nanopartícula possui propriedade chamada de ‘muco-adesiva’, que nada mais é do que ‘duradoura’ dentro das narinas. Na prática, ela permite que o material do spray fique nas narinas de 3 a 4 horas até ser absorvida pelo organismo e ativar a resposta imune no corpo. Isso também impede que a partícula produtora do anticorpo (o chamado antígeno) seja expelido por meio de espirros.

-Publicidade-

Spray para hepatite B

Marco Antonio Stephano, coordenador da equipe de pesquisadores, tem em seu histórico de modelos vacinais, que faz desde 2009, uma vacina contra hepatite B no modelo spray. “Testamos em camundongos e depois de 15 dias eles estavam imunizados”, ele conta. Essa tecnologia serve de base para a vacina spray contra o coronavírus.

Segundo o pesquisador, os protótipos devem ficar prontos em três meses, quando será possível começar os testes em animais. A equipe acredita que o produto chegue ao público a um custo de R$ 100 reais. “Temos todos os atores necessários para que ele se torne realidade”, ele acredita.

Vantagens da imunização nasal

Segundo o estudioso, esse tipo de imunização é mais vantajosa do que as vacinas injetáveis. E isso porque é bem aceita por crianças, não é invasiva e tem menos reações ou efeitos colaterais. “Sempre que se pensa em infecções respiratórias, acreditamos que uma vacina com esse tipo de abordagem é melhor, pois ela gera imunidade no local da aplicação e produz IgA [os antocorpos]”, explica a imunologista Cristina Bonorino, da Sociedade Brasileira de Imunologia e professora da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, ao Jornal da USP.

-Publicidade-