Vacinação contra a gripe: Ministério da Saúde amplia imunização para todas as idades

Com o objetivo de reduzir os casos graves de gripe, o Ministério da Saúde decidiu fazer a ampliação da campanha enquanto os estoques das vacinas durarem

Resumo da Notícia

  • A vacinação contra a gripe foi ampliada para toda a população no Brasil
  • 34,2 milhões de pessoas foram vacinadas contra a gripe neste ano
  • No grupo de crianças e grávidas, a meta de vacinação não foi atingida

O Ministério da Saúde decidiu aplicar a vacinação contra a gripe para toda a população a partir de seis meses de idade. A pasta disse que já comunicou os estados e municípios para o início da imunização. Em São Paulo, a campanha terá início na segunda-feira, 12 de julho.

-Publicidade-

“Campanhas de imunização são prioridade do Ministério da Saúde e resolvemos ampliar a vacinação contra a Influenza para todos os grupos. O nosso objetivo é reduzir os casos graves de gripe que também pressionam o nosso sistema de saúde”, explica Marcelo Queiroga, ministro da Saúde.

Até o momento, o Ministério da Saúde tem 80 milhões de doses produzidas pelo Instituto Butantan. Vale lembrar que mesmo com a ampliação do público, os grupos prioritários também podem se vacinar. Já são 34,2 milhões de pessoas vacinadas.

A vacinação contra a gripe foi ampliada para toda a população (Foto: Freepick)

No caso das crianças e gestantes, a meta de vacinação não foi atingida em nenhum dos estados até o momento. Como existem doses estocadas das vacinas, o Ministério recomendou a ampliação da imunização. A campanha será prorrogada enquanto houver doses.

Como a vacina da gripe é feita?

No Brasil, o Instituto Butantan é responsável por ser o grande fornecedor das vacinas de influenza no sistema de saúde. De acordo com Eder Gatti, médico infectologista, pai de Vicente e Isabel, a produção do imunizante é feita a partir de ovos de galinha: “O vírus é inoculado em ovos de galinha e inativado. A vacina agrega três tipos de influenza“, explica o médico infectologista.

Para decidir qual vacina será aplicada naquele ano, ele comenta ainda que é necessário avaliar as cepas que estão em circulação. “É feito a partir de uma lógica sazonal, ou seja, existe uma vigilância global para saber quais cepas de influenza estão circulando no mundo, e isso define qual componente será usado na vacina para aquela temporada. Essa avaliação é definida anualmente por hemisfério, tanto norte, como sul”, conclui.