Vacinas contra a covid-19 já salvaram mais de 40 mil idosos em noventa dias no Brasil

Um estudo realizado pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel) em parceria com a Universidade de Harvard confirmou que 43 mil idosos acima de 70 anos foram salvos graças a os imunizantes

Resumo da Notícia

  • A vacina contra a covid-19 já salvou 43 mil idosos acima de 70 anos em noventa dias
  • Esses dados foram comprovados por um estudo feito pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel) em parceria com a Universidade de Harvard
  • A pesquisa aponta ainda que os óbitos para pessoas de 70 a 79 anos caíram de 28% para 26%, enquanto os óbitos de pessoas acima de 80 anos foi de 28% para 12%
  • A queda foi observada mesmo com novas variantes do coronavírus em circulação

As vacinas contra a covid-19 já conseguiram salvar 43 mil idosos acima de 70 anos, segundo pesquisa feita pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel) em parceria com a Universidade de Harvard. Foi analisado o período do começo de março até o final de abril – e o percentual de óbitos entre integrantes dessa faixa etária apresentou uma expressiva queda, mesmo com novas variantes do coronavírus em circulação.

-Publicidade-

A pesquisa foi comandada pela epidemologista César Victora, da UFPel, junto com Márcia Castro – demógrafa em Harvard. As duas concluíram junto de suas equipes que o percentual de mortes entre idosos de 70 a 79 anos foi de 28% para 16%, enquanto esse número em pessoas acima de 80 anos caiu do mesmos 28% para 12%. Foram analisados 235 mil óbitos.

Além disso, os pesquisadores ainda concluíram que as vacinas conseguiram salvar muito mais do quer 43 mil vidas nesse período – já que os dados em análise não levaram em conta a imunização de profissionais da saúde, indígenas e outros grupos prioritários da vacinação. Esse foi o primeiro estudo dedicado a comprovar a eficácia da vacinação de idosos contra o coronavírus no Brasil.

As pesquisas ainda indicaram que as vacinas apresentaram sucesso contra novas variantes do vírus (Foto: Unsplash)

O epidemiologista Alexandre Kalache, do Centro Internacional de Longevidade, do Rio de Janeiro, vê com otimismo os resultados da pesquisa – que foram capazes de comprovar de vez a importância da vacinação no fim da pandemia. “Nós todos estamos preocupados com o risco de as novas variantes de coronavírus impactarem o resultado do programa de vacinação”, declarou. “O trabalho mostra que, confrontada com a nova variante gama, a vacina se saiu bem, mas o perigo continua, porque quanto mais o vírus circula, mais oportunidade existe para outras variantes ganharem terreno na esteira do atraso da vacinação”, relembrou ainda.

O Prime Day da Amazon está chegando!

Nos dias 21 e 22 de junho, você terá descontos incríveis em todas as categorias do site da Amazon. Confira as ofertas antecipadas AQUI! As promoções são exclusivas para membros Prime, então se você ainda não é assinante, aproveite para fazer sua inscrição CLICANDO AQUI. A assinatura é de apenas R$ 9,90 por mês e, além de promoções especiais, você tem acesso a filmes, séries e desenhos animados e direito a frete grátis nas compras do site. Membros Prime também ganham uma promoção de teste por 4 meses grátis para o Prime Music Unlimited

Mesmo assim, o quadro geral de pessoas imunizadas contra a covid-19 no Brasil ainda é baixo. Apenas 11% da população recebeu a segunda dose de imunizantes, uma parcela muito pequena em comparação ao caso de sucesso apresentado no estudo. Pesquisadores acreditam, contudo, que basta esperar a aceitação dos jovens para a vacina. Nesta semana, foi anunciada a abertura de inscrições para a xepa da vacina para pessoas acima de 18 anos.