Varíola dos macacos: OMS confirma 257 casos em 20 países fora da África

Até o momento ainda não foi confirmado nenhum caso no Brasil. Em todo o mundo, também não foi confirmada nenhuma morte pela doença

Resumo da Notícia

  • OMS confirma 257 casos de varíola dos macacos em 20 países fora da África
  • Até o momento ainda não foi confirmado nenhum caso no Brasil
  • Em todo o mundo, também não foi confirmada nenhuma morte pela doença
  • Outros 120 casos estão sob investigação

A Organização Mundial da Saúde (OMS) confirmou neste domingo, 29 de maio, que existem 257 casos de varíola dos macacos em 20 países fora da África. Os números faziam parte de uma contagem feita até o dia 26 de maio. Outros 120 casos suspeitos também estão sendo investigados. Até o momento, não houve nenhuma morte relacionada à doença.

-Publicidade-

Até semana passada, os números apontavam para menos 100 casos confirmados da doença e, no boletim divulgado pela Organização, eles comentaram sobre a rápida evolução da doença. “A situação está evoluindo rapidamente e a OMS espera que haja mais casos identificados à medida que a vigilância se expande em países não endêmicos, bem como em países conhecidos como endêmicos que não relataram casos recentemente”, disse a entidade em comunicado.

Varíola dos macacos: OMS confirma 257 casos em 20 países fora da África
Varíola dos macacos: OMS confirma 257 casos em 20 países fora da África (Foto: Getty Images)

Para a organização, as ações imediatas devem ser fornecer informações precisas para as pessoas que podem correr mais risco de contrair a doença; impedir a disseminação entre os grupos em risco; e proteger os profissionais de saúde da linha de frente.

Até o momento não existe nenhum caso confirmado da doença no Brasil, mas os casos já começaram a aparecer na América do Sul. Na Argentina, um caso já foi confirmado. Na Bolívia, fronteira com o Brasil, um caso suspeito fez com que autoridades do país e do Brasil ficassem em alerta. Segundo a OMS, na região, apenas a Guiana Francesa tem casos sob investigação, com duas infecções suspeitas.

Quais são os sintomas da varíola do macaco?

Os sintomas dessa nova variante do vírus são bem parecidos com aqueles apresentados anteriormente, com a “tradicional” varíola bovina. “Os casos são semelhantes aos que aconteciam anteriormente, nas varíolas anteriores, que são as placas pelo corpo. Essas placas aparecem em formato de bolhas”, começa o médico, explicando.

Além das placas, é comum surgirem também os clássicos sintomas virais, como febre, dores nas costas ou musculares, inflamações nos nódulos linfáticos, calafrios e exaustão. O Dr. Filipe Prohaska, infectologista da Oncoclínicas, pai de Letícia e Luisa, apontou a importância de um acompanhamento médico logo no começo dos sintomas, principalmente pelo caráter cicatricial da doença: ou seja, se não tratada corretamente, essas “bolhas” no corpo podem se transformar em futuras cicatrizes e marcas na pele. “Tem uma questão de lesão cicatricial muito grande. Então você tem essa necessidade de fazer um acompanhamento e ter muito cuidado com essas lesões para não ter essas sequelas”, reforça.

Como a varíola do macaco é transmitida?

“Essa doença é altamente contagiosa. Ela tem uma mortalidade baixa, mas morbidade elevada, justamente por essa questão das lesões que podem ficar no corpo”, explica o infectologista. A transmissão pode acontecer pelo simples contato com uma pessoa infectada, principalmente no período em que os sintomas estão evidentes. “A transmissão é muito alta e fácil de acontecer. Não é atoa que vários países já vêm mostrando casos sugestivos dessa variação da varíola”, ressalta.

A varíola do macaco pode chegar no Brasil?

Infelizmente, a resposta para essa pergunta também é sim. Existe uma grande chance da doença chegar aqui, justamente por essa alta transmissibilidade. “Devemos sim nos preocupar, porque infelizmente essa é uma doença que vai chegar no Brasil em algum momento. Ela tem uma velocidade de transmissão muito grande”, aponta o Dr. Felipe.

Para ele, aliás, isso não deve demorar muito para acontecer. “O Brasil provavelmente vai ter casos nas próximas semanas”, completa. O médico afirmou ainda, que também existe a possibilidade de enfrentarmos uma pandemia da varíola do macaco em breve, mais uma vez devido a essa alta capacidade de disseminação.