Varíola dos macacos: OMS monitora o surto em 11 países e confirma 80 casos pelo mundo

Organização Mundial da Saúde confirmou 80 casos da doença registrados pelo mundo. Ainda não há casos da varíola do macaco no Brasil, mas um brasileiro se infectou na Alemanha

Resumo da Notícia

  • Organização Mundial da Saúde confirmou 80 casos da doença registrados pelo mundo
  • Conforme a vigilância epidemiológica aumenta, os números de casos tendem a aumentar
  • Ainda não há casos da varíola do macaco no Brasil, mas um brasileiro se infectou na Alemanha

A Organização Mundial da Saúde (OMS) convocou com urgência uma reunião na última sexta-feira, 20 de maio, para falar sobre o surto de varíola dos macacos. Foi confirmado pelo próprio órgão que são 80 casos da doença registrados pelo mundo e 50 casos que estão sendo investigados.

-Publicidade-

Segundo a OMS, é possível que nos próximos dias outros casos sejam relatados, conforme a vigilância epidemiológica for expandida. “A OMS está trabalhando com os países afetados e outros para expandir a vigilância da doença para encontrar e apoiar as pessoas que podem ser afetadas e fornecer orientações sobre como gerenciar a doença” disse a Organização das Nações Unidas (ONU).

Um dos principais sintomas do vírus é a erupção cutânea (Foto: Reprodução/ Domínio público via Wikipedia)

Segundo o Ministério da Saúde, no Brasil não há casos da doença, mas um brasileiro se infectou na Alemanha. Ele esteve em Portugal e na Espanha e agora está isolado em Munique. Conforme o jornal G1, o Ministério da Saúde confirmou que está acompanhando o esse caso do brasileiro.

Ainda, segundo informações dadas pela OMS, a varíola do macaco já está presente em 11 países que são ‘atípicos’, por conta que nunca tiveram tantos casos da mesma doença nesses locais. Desde 1970, o principal local onde a doença é vista é no continente africano (tendo surtos entre a população que reside lá e os viajantes).

Porém, agora que a doença está em países não endêmicos, a OMS trabalha para entender o motivo e para melhorar a vigilância sanitária e dar informações de como impedir que a doença se espalhe.

Nota do Ministério da Saúde

Até o momento, não há casos notificados de varíola dos macacos (Monkeypox) no Brasil. O Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) enviou aos estados as informações disponíveis sobre a doença até o momento, buscando orientar os profissionais de saúde.

A varíola dos macacos é uma doença viral endêmica no continente Africano e que, até o momento, não há notificação de óbitos entre os casos detectados em países não endêmicos.

O Ministério da Saúde acompanha o caso suspeito de um brasileiro que está na Alemanha e já solicitou informações adicionais à Organização Mundial da Saúde (OMS) e ao Ministério da Saúde da Alemanha.

Sobre a varíola dos macacos

Os primeiros sintomas apresentados nos casos são febre, dor no corpo, nas costas, dor de cabeça, exaustão, inchando nos linfonodos, calafrios e bolinhas que aparecem pelo corpo, principalmente na região do rosto, pés e mãos (elas viram crostas e caem).

O vírus da ‘varíola dos macacos’ é semelhante ao vírus da varíola, uma condição erradicada do mundo e que tem vacina. Nos casos que são mais graves, existem tratamentos com antivirais e uso de plasma sanguíneo daqueles imunizados.

A vacinação começou com voluntários no Reino Unido
Existe vacina para o vírus da varíola, que é semelhante ao vírus da ‘varíola do macaco’ (Foto: iStock)

A contaminação não é considerada grave, pois a taxa de mortalidade é 1 caso a cada 100 diagnóstico. No entanto, a primeira vez que a varíola de macaco foi registrado em grande escala em vários países fora do continente africano.