Viagem no tempo! Bilhete escrito por homem em 1917 é encontrado e dado para a neta em 2020

A mensagem foi encontrada por uma equipe que estava trabalhando na restauração do prédio que o avô construiu. A carta estava dentro de uma garrafa de leite, junto com algumas moedas raras

Resumo da Notícia

  • Bilhete escrito por homem em 1917 é encontrado e dado para a neta em 2020
  • A carta foi encontrada por uma equipe que estava trabalhando restaurando um prédio
  • Eles entregaram o manuscrito para a neta
  • Veja o que estava escrito

Parece cena de filme mas realmente aconteceu! Uma equipe que trabalhava na reforma de um prédio em Nova York encontrou uma garrava de leite com algumas raridades dentro. Na garrafa, tinha um bilhete escrito à mão e algumas moedas raras de mais de um século atrás. A cápsula, que foi encontrada enterrada sob o chão no Roslyn Grist Mill, é de 1917, de acordo com o The Roslyn Landmark Society – periódico que fornece informações sobre históricos e edifícios arquitetonicamente significativos.

-Publicidade-
O recado foi encontrado por uma equipe que estava restaurando o prédio (Foto: reprodução Mirror)

Ao lado de várias moedas raras, havia duas cartas, uma escrita em inglês e outra em italiano. De acordo com o jornal norte-americano Daily Star, as cartas acabaram chegando à neta do autor. A carta em inglês foi escrita por Stephen Speedling, dono de uma carpintaria na cidade. Já a nota italiana foi escrita por Romolo Capparrello, que se identificou como quem desenhou a cobertura de concreto da estrutura.

A carta foi traduzida por Andrea Fedi, professor de italiano e estudos culturais da Stony Brook University, que explicou que Romolo queria ser lembrado pelo trabalho pioneiro que fez na fábrica. “Atenção, este é um presente que estou lhe dando”, escreveu ele. “Romolo Caparrelli inventou o telhado e as paredes de concreto em forma de tábuas instaladas em 1916 e 1917. Portanto, lembre-se de nós, o primeiro pedreiro Romolo Caparrelli”, completou.

A carta foi dada à neta dele  (Foto: reprodução Mirror)

Pam Story, neta de Romolo, confirmou que ele nasceu no Pico, Itália, e mais tarde passou a residir em Roslyn. “Ele trabalhou na restauração do moinho de grãos em 1916, quando deveria ser usado como museu“, disse ela à Landmark Society. “Ele aplicou um estilo único de estuque no exterior e concreto no piso e no telhado. Ele também colocou as iniciais no estuque da entrada da frente. Meu pai me disse que ele colocou uma jarra de vidro na parede do prédio com vários conteúdos. Estou muito feliz por tudo isso ter sido encontrado e em relativamente bom estado”, continuou.

Assim que a restauração for concluída, os itens serão colocados em exibição para serem vistos nos próximos anos. “Encontrar um pedaço da história é realmente um tesouro”, disse Jennifer Lister, membro da Roslyn Landmark Society. “Devemos colocar nossa própria pequena mensagem em uma garrafa quando conseguirmos reunir esta estrutura novamente”, finalizou.