Vídeo mostra homem agredindo adolescente após discussão inacreditável

Um vídeo circulou nas redes sociais mostrando um homem espancando um adolescente de 14 anos, após uma discussão por causa de assobio

Resumo da Notícia

  • Um vídeo circulou nas redes sociais no último final de semana
  • Um homem agrediu um adolescente em uma quadra no Distrito Federal
  • O motivo da agressão é inacreditável

Um adolescente de 14 anos foi espancado por um homem no Distrito Federal, no último sábado. Os dois estavam em uma quadra esportiva na 3ª avenida da Vila Divinéia, no Núcleo Bandeirante. A Polícia Militar foi acionada e encontrou o menino com escoriações. O suspeito fugiu.

-Publicidade-

Testemunhas e moradores da região, contaram à TV Globo, que a vítima e o homem são vizinhos. Na tarde do último sábado, por estar sem a chave de casa, o adolescente assobiou e gritou para que a mãe abrisse a porta. Ainda de acordo com os relatos, incomodado com o barulho, o homem discutiu com o menino. Momentos depois, quando ele já estava na quadra, o agressor apareceu e espancou a vítima.

O homem chutou o adolescente no chão após uma discussão inacreditáve
O homem chutou o adolescente no chão após uma discussão inacreditável (Foto: Reprodução/G1)

No vídeo, é possível ver o homem chutando o adolescente, que estava no chão. Outras pessoas na quadra gritavam por ajuda. Logo em seguida, o suspeito deixou o local, enquanto o menino continuou deitado. Policiais militares realizaram patrulhamento pela área, mas não encontraram o agressor. A vítima e a mãe foram levadas à 11ª Delegacia de Polícia, no Núcleo Bandeirante, que investiga o caso. Em depoimento, o adolescente disse que o suspeito sempre “implicava” com ele e já tinha dito que “não ia com a sua cara”.

No dia 24 de fevereiro, uma mãe agrediu uma criança de 11 anos após a menina se envolver numa briga com a filha. O caso aconteceu em Ceilândia, no Distrito Federal. Nos vídeos registrados pelas câmeras de segurança do local, é possível ver a mulher puxando os cabelos e dando tapas na cabeça da estudante. A mãe da vítima, Jéssica Lopes, se pronunciou sobre o caso.