Vídeo: Startup japonesa cria bicicleta voadora motorizada

Empresa japonesa cria bike voadora motorizada e impressiona o mundo

Resumo da Notícia

  • Startup do Japão criou bicicleta voadora motorizada
  • A criação impressionou o mundo todo
  • A supermáquina está avaliada no valor de R$ 4 milhões

Uma bicicleta voadora motorizada foi criada no Japão e impressionou diversas pessoas do mundo por tamanha tecnologia! A XTurismo está em processo de desenvolvimento desde 2017 e a funcionalidade é semelhante à de um drone.

-Publicidade-

A A.L.I Technologies, empresa que criou o projeto, tem o objetivo de lançar o lote da supermáquina inicialmente no primeiro semestre do próximo ano. Ela foi apresentada ao público no Japão, no evento Fuji Speedway Racing Course.

Bicicleta voadoras são criadas no Japão
Bicicleta voadoras são criadas no Japão (Foto: Reprodução / Só Notícia Boa)

A bike pode alcançar até 100km/h em 40 minutos. Ela também contém pouso e decolagens verticais, pesando cerca de 300kg e constituídas por duas hélices. A hoverbike também é um híbrido formado por quatro motores elétricos e um à combustível padrão no mercado. As vendas iniciais da máquina poderá custar quase R$ 4 milhões em 2022. Clique AQUI para ver o vídeo.

Recentemente, empresa brasileira, Embraer, em divisão de mobilidade urbana com a Eve Air Mobility também anunciou a criação de carros voadores elétricos com zero emissão de carbono e baixo ruído. A previsão do lançamento da aeronave está previsto para 2016. A simulação será realizada na rota do Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão) a Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. A princípio, será utilizado um helicóptero e contará com a ajuda de parcerias governamentais.

O teste irá avaliar o ecossistema para a futura aeronave movida à eletricidade de pouso e decolagem vertical. Devido as condições, o modelo terá zero emissão de carbono e baixo ruído. As passagens estão a partir de R$ 99 reais até o momento e serão realizados 6 voos diários durante um mês. De acordo com a Eve, A operação terá acompanhamento da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). E também do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA).