Vitória! Bebê cardiopata com Síndrome de Down e leucemia vence covid-19 após 10 dias na UTI

João Miguel e a mãe precisaram ir para outra cidade para que ele conseguisse fazer quimioterapia. Durante a primeira sessão, no entanto, ele se contaminou com o coronavírus

Resumo da Notícia

  • Bebê cardiopata com Síndrome de Down e leucemia vence covid-19 após 10 dias na UTI
  • Ele e a mãe precisaram se mudar para que ele conseguisse fazer a quimioterapia
  • Após a primeira sessão, no entanto, ele acabou se contaminando com a covid-19
  • Depois de dias de luta, ele conseguiu se recuperar da doença

Eniclécia da Silva, de 23 anos, não imaginava os dias complicados que viriam após o nascimento do segundo filho filho. 28 dias após dar à luz, a mãe descobriu que o filho mais velho, João Miguel, que hoje tem 1 ano e 7 meses, foi diagnosticado com leucemia. Depois do susto, o menino, que tem Síndrome de Down, começou a passar por sessões de quimioterapia. Durante a primeira sessão, no entanto, João Miguel se infectou com a covid-19.

-Publicidade-
Bebê cardiopata com Síndrome de Down e leucemia vence covid-19 após 10 dias na UTI (Foto: iStock)

O garoto, que também é cardiopata, acabou tendo algumas complicações após se contaminar com a doença e precisou ser encaminhado à UTI. Depois de 10 dias de internação, João Miguel provou a força que tem e surpreendeu a todos ao vencer a batalha contra o coronavírus.

A família é de Mata Grande, cidade localizada no sertão de Alagoas. Pela falta do tratamento de câncer na cidade natal, no entanto, eles se mudaram para Maceió, para que João Miguel conseguisse receber os cuidados necessários. Em entrevista à UOL, Eniclácia relembrou como foi receber a notícia que o filho estava com câncer, tão novo. “No momento, me senti destruída por dentro. João Miguel sempre foi a minha fortaleza. Ainda estava em um pós-parto e tive que deixar o bebê com a minha mãe para vir lutar pela saúde do João. Mas ele sempre foi forte: as reações da quimioterapia nunca o abalaram. Ele passava por toda a luta fazendo biquinho, dançando e nos deixando felizes”, lembrou ela.

Ela contou que a covid-19 veio logo depois da primeira sessão. “João Miguel fez a primeira sessão e, dois dias depois, teve alta do hospital. Logo após sair, teve febre e diarreia. Voltamos ao hospital, e ele testou positivo para covid”, disse. O garoto ficou os 3 primeiros dias usando apenas o oxigênio. Com a piora do quadro, porém, João precisou ser intubado e encaminhado para uma UTI.

“A médica nunca nos escondeu que o caso dele era grave por ele ter síndrome de Down e leucemia. Essa notícia é algo que maltrata muito, mas as minhas esperanças nunca acabaram, não cheguei a duvidar que ele ia vencer”, contou a mãe. E ela estava certa! Após uma semana intubado, a saúde de João Miguel foi melhorando e os médicos decidiram tirar o sedativo para ver como ele responderia.

O resultado foi melhor do que eles esperavam e logo o garoto recebeu alta. Agora, a mãe e o filho vão poder voltar para a cidade natal mas, em breve, estarão novamente em Maceió para fazer a segunda sessão de quimioterapia. “Estão previstos três ciclos de quimioterapia na veia, que duram em torno de sete dias cada um. Mas agora temos de esperar o corpo criar as defesas novamente para iniciar a próxima”, finaliza.