Vittorio chama atenção ao entregar segredo sobre Adriane Galisteu durante live

Apresentadora falou sobre dia em que o filho a largou para jantar com Cacau Protásio: “Minha noite acabou”

Resumo da Notícia

  • Vittorio, 9 anos de idade, fez uma breve participação especial em uma live da mãe
  • O filho afirmou que a apresentadora é bastante ciumenta
  • A apresentadora contou a cena que deixou ela com ciumes
Adriane Galisteu e o filho, Vittorio, durante live (Foto: Reprodução / Instagram @galisteuoficial)

Adriane Galisteu tem gravado vídeos em suas redes sociais durante o período de quarentena e, neste último domingo 5 de junho, contou com uma participação especial. A apresentadora convidou seu filho, Vittorio, de nove anos, para falar da relação dos dois no dia-a-dia e o menino surpreendeu com a declaração.“É um ciúme que não cabe nela. Minha mãe é ciumenta”, afirmou.

-Publicidade-

Galisteu riu e confirmou que é apegada demais ao filho.“Sou muito agarrada mesmo”, disse. “Uma vez, viajamos a Portugal e o Vittorio nos largou no jantar porque viu a Cacau Protásio em outra mesa e foi jantar com ela. Sem cerimônia, foi lá e me largou com o Alê. Minha noite acabou. Alê até fala: ‘Adriane, para com isso’”, completou a apresentadora, referindo-se ao marido, o empresário Alexandre Iódice.

Vittorio contou que passou a gostar do trabalho de Cacau Protásio especialmente depois de vê-la no filme “Os Farofeiros (2018)”, uma comédia que conta ainda com Danielle Winits e Tony Tornado no elenco.

-Publicidade-

Estudos na Quarentena

A família aproveita o tempo juntos! (Foto: Reprodução / Instagram @galisteuoficial)

Por conta do isolamento social, Vittorio está tendo que fazer as lições da escola em casa e isso tem sido motivo de preocupação por parte de Adriane Galisteu. A apresentadora acredita que todos deveriam repetir de ano para que pudessem retornar as atividades no ano que vem. “Talvez me achem radical, mas acho que todo mundo deveria repetir de ano. Vittorio não tem a menor condição de ir pro quinto ano”, posicionou-se. “É uma luta colocar para estudar, para ler…”, acrescentou. Ela ainda parabenizou o trabalho dos professores durante a pandemia.

-Publicidade-