Viva! Mulher mais velha da Europa sobrevive à Covid e completa 118 anos

Irmã Andrée é reconhecida como a segunda pessoa mais velha do mundo, superada apenas pela japonesa Kane Tanaka, de 119 anos

Resumo da Notícia

  • Mulher mais velha da Europa, que sobreviveu à Covid, completou 118 anos nesta sexta-feira, 11 de fevereiro;
  • Irmã Andrée é reconhecida como a segunda pessoa mais velha do mundo, superada apenas pela japonesa Kane Tanaka, de 119 anos;
  • No mundo todo, havia meio milhão de centenários em 2015, segundo a ONU, que projeta 25 milhões até o fim deste século.

Lucile Randon, mais conhecida como a irmã André, completou 118 anos nesta sexta-feira, 11 de fevereiro. É a mulher mais velha do país e da Europa, sendo apenas superada no mundo pela japonesa Kane Tanaka, de 119 anos. Atualmente vive em um lar de idosos na região de Toulon, na França.

-Publicidade-

Para comemorar este novo ciclo, a irmã deseja “morrer logo”, mas, enquanto isso não acontece, esta anciã deixa sempre a porta aberta para que possam cumprimentá-la. A supercentenária francesa também é conhecida por ter enfrentado duas pandemias: a da Gripe Espanhola, em meados de 1918, e a da Covid-19.

A religiosa se locomove com o auxílio de uma cadeira de rodas. Apesar de ter perdido a visão e de sofrer com rigidez muscular, a idosa não tem problemas de saúde graves e faz uso de poucos medicamentos, o que, segundo a médica Geneviève Haggai-Driguez, sem dúvida é “um de seus segredos de longevidade”.

Lucile faz pouco uso de medicamentos e, segundo sua médica, este é o segredo da religiosa para a longevidade
Lucile faz pouco uso de medicamentos e, segundo sua médica, este é o segredo da religiosa para a longevidade (Foto: Getty Images)

Em fevereiro de 2021, Lucile contraiu o coronavírus. No entanto, teve apenas sintomas leves, como cansaço. Cerca de 80 moradores da casa de repouso onde a freira vive foram contaminados. Dez faleceram.

À Agence France Press, ela contou como é sua rotina. “Às 07h00 me levantam e me sentam à mesa. Em seguida, vou à capela para ouvir a missa”, disse a mulher que se tornou freira depois dos 40 anos.

“Gosto quando alguém vem me fazer companhia, como o David. David é um amor, você o conhece?”, pergunta a irmã Andrée.

David Tavella, animador no lar de idosos de Toulon, no sudeste da França, às margens do Mediterrâneo, é também seu assessor de imprensa, que recebe os pedidos de jornalistas de todo o mundo, além de presentes e cartas.