Retorno escolar: os desafios e o impacto da educação infantil para o futuro do seu filho

Em tempos de pandemia, é essencial valorizar todo o trabalho (duro!) que as famílias e a escola passaram. Por isso, conversamos com Lady Christina Sabadell e Daisy Gava sobre como está sendo a adaptação gradual deste retorno

Resumo da Notícia

  • É importante que as crianças se adaptem ao retorno gradual das aulas
  • A sociabilização infantil é essencial
  • Veja como as escolas driblaram o desafio

Educação é papo sério e não pode ser deixado de lado! Com a volta às aulas acontecendo ainda na pandemia, diversos pais se sentem inseguros e ansiosos com o retorno dos filhos. Em meio a tantas incertezas surgem os questionamentos sobre como viver esse “novo normal”, mas uma coisa é fato: as crianças precisam se adaptar neste processo gradual.

-Publicidade-
Tire as principais dúvidas sobre a importância do retorno escolar (Foto: Getty Images)

Na última quinta-feira, 29 de outubro, a Pais&Filhos e os colégios Pueri Domus e Esfera se juntaram para falar sobre a importância da volta às aulas e da sociabilização das crianças. Durante o bate-papo, mediado por Jennifer Detlinger, editora da Pais&Filhos, filha de Lucila e Paulo, com Lady Christina Sabadell, diretora geral das Escolas Bilíngues Pueri Domus e Pueri Bilíngue Candanguinho, mãe de Juliana e Amanda, e Daisy Gava, diretora da Esfera Escola Internacional e mãe de Iara, elas tiraram as principais dúvidas sobre o retorno.

Mais do que nunca, precisamos valorizar a educação infantil, uma das principais fases do desenvolvimento do ser humano. “A escola é o primeiro núcleo social que a criança vai frequentar. Então, quando ela sai daquele núcleo tão aconchegante e protetor, que é da família, a criança vai para um outro ambiente em que ela constrói vínculos, reconhece o outro, aprende a dividir, solicitar, desenvolver a própria linguagem e criar outros hábitos sociais que vão equilibrar e conter essa comunicação emocional”, explica Lady Christina Sabadell.

-Publicidade-

Principalmente neste ano, cheio de desafios, a parceria entre os pais e a escola deve ser ainda maior, pois ambas as partes querem o melhor para as crianças. “Nós vivemos um processo de reconstrução e de recomeçar de um lugar que não conhecíamos. Então lá em março, quando precisamos fechar a escola e passar para esse modo remoto de aprendizagem, foi algo que chegou bruscamente e nos vimos nesta situação imprevista. Nem as famílias e nem as escolas imaginavam que íamos chegar em outubro e estar vivendo esse mix de escola presencial e online”, comenta Daisy.

Apesar dos mais diversos desafios, é importante se reinventar e ter uma rede de apoio consistente (Foto: Shutterstock)

Ela reforçou a importância de como os professores se reinventaram em meio a esse novo cenário. “A pretensão não era substituir esse convívio exclusivo da criança no ambiente remoto, mas era a ferramenta que tínhamos em mãos. E aí eu entendo que o grande mérito do sucesso está muito nas mãos dos professores, que viraram youtubers, editores de vídeo e curadores de conteúdo virtual, porque são várias habilidades e ambientes que eles tiveram que performar para dar conta, além de investir em um carisma para falar com uma câmera e prender a atenção da criança que estava do outro lado”, completa.

Apesar de diversas famílias comentarem sobre o método homeschooling, é preciso diferenciá-lo das aulas online. No primeiro caso, a criança é educada dentro de casa, sendo um método bastante comum nos Estados Unidos. Como forma de driblar a pandemia, algumas delas adotaram a prática no Brasil e é preciso ter alguns cuidados. “Um currículo escolar não é um livro didático sendo preenchido, então as famílias compram coleções didáticas e os pais seguem essa sequência de trabalho. Eu sempre procuro falar que ele é um recurso, e não um curso. Então, na escola, não é o preenchimento do livro didático, ele pressupõe que você receba indagações sobre o conhecimento e pense sobre ele e a aplicabilidade. Para isso, existem profissionais especializados, que auxiliam no pensamento abstrato das crianças, desenvolvimento do raciocínio lógico e cálculo mental”, reforça a diretora geral das Escolas Bilíngues Pueri Domus e Pueri Bilíngue Candanguinho.

Como mensagem, Daisy completou sobre a importância de continuarmos sempre juntos nesta jornada. “A escola não inventou a pandemia, a família não inventou a pandemia, infelizmente aconteceu e precisamos aprender a navegar da melhor maneira com as ferramentas que fomos descobrindo no caminho. Neste momento, a escola também está aprendendo e deixamos as portas abertas para construir com a família a melhor saída e possibilidade, porque é um período que lançamos mão de muitas soluções que a gente não pensaria antes e eu tenho certeza que em várias mãos a gente pode continuar”, concluiu.

Assista a live completa:


-Publicidade-