Volta às aulas: saiba as novas orientações para retornar à vida escolar presencial

A Sociedade de Pediatria de São Paulo emitiu um alerta sobre a necessidade de tratar os aspectos pedagógicos, psicológicos, sociais e sanitários de maneira conjunta

Resumo da Notícia

  • A Sociedade de Pediatria de São Paulo emitiu um novo alerta
  • Os aspectos pedagógicos, psicológicos, sociais e sanitários devem ser discutidos
  • Veja as novas orientações sobre a volta às aulas
  • É importante conversar com as crianças e adolescentes sobre o período em que estiveram em casa
Veja as novas medidas da SPSP (Foto: Getty Images)

A partir do Departamento Científico de Saúde, a Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP) emitiu um alerta sobre os aspectos pedagógicos, psicológicos, sociais e sanitários durante a volta às aulas. Apesar de ainda existirem dúvidas e incertezas, o órgão já adiantou alguma orientações às famílias.

-Publicidade-

O representante do departamento de Saúde Escolar da SPSP, Fausto Flor Carvalho, indicou que para os aspectos pedagógicos é necessário reforçar aos alunos a resiliência e buscar integrá-los sobre as situações que passaram durante o isolamento social. Para isso, é importante buscar o equilíbrio e saber ouvi-los também individualmente, sem descaracterizar.

É importante abordar os aspectos pedagógicos, psicológicos, sociais e sanitários (Foto: Getty Images)

Já sobre a situação psicológica, Fausto explica que muitas crianças e adolescentes poderão ter sentimentos como medo, pânico e ainda a dificuldade de readaptação, sendo importante trabalhar nisso ao longo do período. “Será um momento oportuno para que a equipe escolar trabalhe atividades nas quais seus alunos possam exprimir sentimentos, angústias e medos a fim de auxiliar a recuperação emocional. É importante ter um olhar sobre a violência doméstica, que pode ter se intensificado com a questão do distanciamento social. Nem sempre as equipes escolares têm capacitação para lidar com este tipo de questão e é necessária a aproximação dos serviços de saúde às escolas“, explicou.

-Publicidade-

Na saúde sanitária, as mesmas indicações em que estamos seguindo são necessárias como o uso de máscaras e a higienização das mãos. “Provavelmente teremos que ter rodízio de alunos e olhar com cuidado especial a questão da ventilação e renovação do ar nos espaços fechados, assim como nas salas de aulas e nos laboratórios. Um cuidado adicional será o de olhar com atenção especial àqueles alunos que têm merenda escolar sua principal refeição. Verificar as necessidades das famílias e trabalhar para que tenham o mínimo de condição para alimentas as crianças é uma questão humanitária ainda muito importante em nossos dias”, concluiu.

-Publicidade-