Gravidez

Mãe compartilha itens que ela se arrependeu de não colocar na mala de maternidade

Você precisa estar totalmente preparada na hora de ir para o hospital!

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Melissa Willets, blogueira do site PopSugar, contou quais itens ela deixou de colocar em sua mala de maternidade quando foi para o hospital na hora do parto de sua quarta filha. “Eu pensei que estava tudo certo, que tinha lembrado de tudo enquanto arruma a bolsa. Roupa que o bebê vem para casa? Ok! Câmera? Ok! Escova de dente. Óbvio! Além disso, era minha quarta vez indo para o hospital para ter um bebê. Eu não tinha esquecido nada, certo? Errado.”

“Havia várias coisas que eu não levei, mas que eu realmente gostaria de ter lembrado. Espero que meu lamento possa ajudar futuras mães a aproveitarem as estadias no hospital sem esquecer nada. Veja o que eu gostaria de ter embalado, além do essencial que todos dizem que você precisa ter em mãos quando entra em trabalho de parto.

Lanchinhos: a comida era escassa durante a minha estadia no hospital. Depois de noites sem dormir,  quando a amamentação estava esgotando minha energia e hormônios estavam me deixando bem nervosa, eu gostaria de ter levado lanches como bolachas, frutas e doces. Qualquer coisa é melhor do que quase morrer de fome no hospital

Chinelo Capricho R$42,90

Chinelo Capricho R$42,90

Chinelos: o chão do quarto fica bem sujo, porque muitas pessoas entram e saem para visitar, além dos enfermeiras e médicos constantemente checando você e o bebê. Meus pés ficavam literalmente pretos com sujeira no final do dia.

(Foto: Divulgação – FOM)

(Foto: Divulgação – FOM)

Travesseiros: Almofadas hospitalares = travesseiros de prisão. Eu gostaria de ter embalado alguns dos meus próprios travesseiros para ficar mais confortável. Eu sei que eu teria conseguido uma noite melhor de sono e me sentido bem melhor se tivesse trazido meu próprio travesseiro de casa.

Revistas: Não tem nada na TV no meio da noite quando você está bem acordado olhando para seu bebê, certificando-se de que ele ainda está respirando. E tem tanta coisa que você procura no Google que pode te deixar louca. Fiquei muito tempo sem fazer nada entre as visitas da família e as sonecas. Lamentei não levar algumas revistas ou um livro para passar o tempo.

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Loção para as mãos: Isso pode ser uma coisa pequena, mas o sabonete do hospital vai ressecar totalmente sua mão. Eu estava morrendo de vontade de aplicar uma loção para as mãos e não podia esperar para chegar em casa para fazê-lo.

(Foto: Divulgação/FOM)

(Foto: Divulgação/FOM)

Almofada de amamentação: Eu não poderia viver sem o meu travesseiro Boppy para amamentar meu recém-nascido. Isso me permite encontrar a posição certa para ele se agarrar e me poupar da dor nas costas, já que não estou apoiando o peso dele com meus braços. Infelizmente, não pensei em empacotar o Boppy quando fui ao hospital. A boa notícia é que meu marido trouxe alguns dias depois. 

Pijamas: Após 24 horas eu fiquei doente de usar o avental hospitalar. Se ao menos eu tivesse embalado minhas próprias camisolas para que eu me sentisse confortável. 

Sacos de Lixo: Pode ser insignificante, mas se tornou tão necessário quando eu percebi que tinha esquecido. No final da minha estadia, eu tinha toneladas de roupas sujas de bebê manchada com cocô, xixi e cuspe. Tive que colocar tudo na minha bolsa, desejando ter uma sacola de roupa suja separada.

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

Chapéu: Meu cabelo estava horrível depois de suportar um trabalho de parto, e o shampoo do hospital não ajudou em nada. Nenhum estilo teria poupado meu cabelo, não que eu tivesse tempo para passar horas na frente do espelho com um bebê recém-nascido! Como eu desejei ter um boné na minha cabeça. Bônus: um chapéu ajudaria a proteger meus olhos de aparência exausta.

Leia também:

Tá na hora! Pippa Middleton dá entrada em maternidade de luxo

5 dicas para você escolher a melhor maternidade para você

Mãe dá à luz gêmeos em ambulância do Samu: “Eles entraram na maternidade em meus braços”