Gravidez

Acne no pós-parto: você não precisa deixar a autoestima cair

Cerca de 30% das mães de primeira viagem passam por isso

Nathália Martins

Nathália Martins ,Filha de Sueli e Josias

(Foto: Getty Images)

Cerca de 30% das mães de primeira viagem passam por isso (Foto: Getty Images)

Assim que seu filho nascer, todas as atenções irão ser voltadas para ele. Isso é normal, já que ele é a novidade da família, mas o que muitos esquecem é que as mães também precisam de cuidados. As reações do nosso corpo no pós-parto causa uma queda brusca na autoestima, ainda mais quando espinhas começam a aparecer.

Os hormônios podem causar os mesmos problemas de pele desastrosos que costumavam causar em você durante a puberdade. Cerca de 30% das novas mães têm acne cística, a que é grande, vermelha e dolorosa, e espinhas, que são menores que cistos, mas também são infecciosos.

Mas lembre-se: nunca as estore, principalmente se for nas bochechas, na zona T e no queixo, explica Doris J. Day, professora associada clínica de dermatologia na NYU Langone Health.

“Eu nunca tive mais do que uma espinha ocasional até ter bebês. Elas ficaram no meu rosto por cerca de 6 semanas”, comenta Ursula Reynolds, mãe de 3 filhos em Peachtree Corners, na Georgia. Lógico que não era bonito, mas foi temporário.

Embora a acne pós-parto geralmente desaparece em 6 a 8 semanas, ela pode causar cicatrizes, por isso não a ignore. Existem alguns tratamentos até mesmo para mulheres que estão amamentando, então seu dermatologista pode te recomendar algo bom.

“Se você não está amamentando, consulte um dermatologista sobre antibióticos orais, tratamentos combinados tópicos, ou prescrição de retinoides”, diz a Dr. Day.

Leia também:

Mãe também é gente! 5 sinais de que sua autoestima não vai bem

5 verdades sobre como é voltar a menstruar após a gravidez

As 6 primeiras semanas de uma nova mãe