Alimentação da gestante no verão: saiba quais cuidados você precisa tomar durante a estação

Durante a época mais quente do ano, é superimportante ficar de olho nas refeições, além de manter a hidratação em dia. Veja dicas de ouro para passar (bem!) por este período

Resumo da Notícia

  • Durante a gravidez, ter uma alimentação saudável e manter a hidratação é indispensável
  • Veja quais cuidados a gestante precisa tomar no verão
  • Saiba quais alimentos evitar

Durante a gravidez, é superimportante ter uma alimentação saudável e manter as atividades físicas de acordo com as orientações médicas. No verão, por causa do clima quente, é necessário ter alguns cuidados a mais, principalmente quando o assunto é a ingestão de líquidos e o não consumo de alguns alimentos.

-Publicidade-
Veja quais cuidados você precisa tomar (Foto: iStock)

Bruna Pavão, consultora nutricional da Cuida Bem, explica que é importante fazer escolhas alimentares como, por exemplo, evitar o excesso de açúcar, cereais refinados, alimentos gordurosos, industrializados, frituras e bebidas alcoólicas, porque podem aumentar o ganho de peso e resultar na diabetes gestacional. “Além disso, alimentos como esses não fornecem nenhum nutriente essencial para a saúde”.

No verão, ela reforça que é essencial ficar de olho no suprimento das necessidades individuais de vitaminas e minerais, além de manter uma boa alimentação com proteínas, carboidratos, fibras e gorduras boas. “Assim, torna-se mais fácil o desenvolvimento correto do feto, reduzindo as chances de complicações. No entanto, é importante dizer que não existe um alimento completo, por isso, deve-se variar o cardápio e combinar os alimentos, para que suas interações se complementem. Um exemplo é o consumo do arroz e feijão, que, juntos, oferecem aminoácidos essenciais para o corpo, sendo uma ótima fonte proteica”.

-Publicidade-

Alimentos refrescantes

Investir em comidas frescas como saladas e frutas são uma ótima opção para aliviar a sensação de calor nos dias quentes. No entanto, alguns alimentos, geralmente consumidos no verão como, por exemplo, carnes cruas e frutos do mar devem ser evitados. A consultora nutricional explica que eles podem ser perigosos pelas chances de parasitas, que acabam roubando nutrientes necessários para o desenvolvimento saudável do bebê.

Ter uma alimentação saudável na gestação traz diversos benefícios para a saúde da mãe e do bebê (Foto: Getty Images)

Para uma maior segurança alimentar, é preferível que as refeições sejam feitas em casa. “Se não tiver outra opção, o indicado é tomar um cuidado maior com determinados alimentos, como saladas e carnes malpassadas, que podem transmitir doenças capazes de causar prejuízos à saúde do feto, como a toxoplasmose”, comenta Bruna.

Hidrate-se

No verão, é importante consumir pelo menos dois litros de água por dia (Foto: Shutterstock)

Nas estações mais quentes, é superimportante o consumo de dois litros de água por dia. A especialista explica que dessa forma, é possível repor os líquidos perdidos na transpiração, além de manter os níveis adequados do líquido amniótico, tão importante para a vida intrauterina do bebê.

Evitando a diabetes gestacional

Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes, o problema costuma ter prevalência entre 3% e 25% das gestações. Além da possibilidade de ocorrer durante a gestação, surge a preocupação da continuação da doença também após o parto.

A boa notícia é que é possível evitar esse problema. Para isso, é preciso ficar de olho na alimentação e consumo de líquidos, além de fracionar refeições ao longo do dia. “O indicado é que diariamente sejam feitas, pelo menos, três refeições (café da manhã, almoço e jantar) e dois ou três lanches saudáveis, evitando intervalos maiores do que três horas”. A especialista reforça ainda que durante a alimentação, a comida precisa ser bem mastigada, sem distrações durante as refeições como, por exemplo, o uso de dispositivos eletrônicos.

É preciso ficar de olho nos alimentos do café da manhã (Foto: Shutterstock)

Bruna explica que é preciso ficar de olho no consumo excessivo de carboidratos com alto índice glicêmico, como pão e arroz branco e açúcares, principalmente o refinado. Portanto, a orientação da consultora nutricional é estar atenta nas refeições do café da manhã, pois é durante este período que ocorrem os maiores níveis de açúcar no sangue, devido alterações hormonais.

-Publicidade-