Gravidez

Andressa Ferreira, esposa de Thammy Miranda, abre o jogo e conta em que país o bebê vai nascer

A influenciadora está esperando o primeiro filho

Izabel Gimenez

Izabel Gimenez ,filha de Laura e Décio

Andressa Ferreira contou onde o primeiro filho vai nascer (foto: reprodução / instagram)

Andressa Ferreira, esposa de Thammy Miranda, mal pode esperar para o nascimento do primeiro filho, fruto do relacionamento com o filho de Gretchen. Na terça-feira, dia 16 de julho, a influenciadora usou as redes sociais para responder algumas dúvidas dos seguidores sobre a primeira gravidez. Um deles questionou onde o casal decidiu ter o bebê e Andressa afirmou que será fora do Brasil.

A musa fitness, que teve todo o processo de fertilização feito em Miami, vai fazer o parto no mesmo local. “Toda a minha equipe médica está lá!”, explicou. Além disso, contou também que fez apenas uma tentativa para conseguir ter o bebê. Não é sempre que isso acontece e Andressa agradeceu: “Apenas uma! Deu certo de primeira! Graças a minha clínica e minha equipe que são os melhores do mundo”, escreveu.

Andressa está esperando o primeiro filho de Thammy Miranda (foto: reprodução / instagram)

 

Andressa também comentou sobre as mudanças que já começaram a acontecer em seu corpo. A esposa de Thammy está entrando no 4° mês de gestação e já consegue perceber diferenças. “Muda muita coisa, meu peito está gigante! Tô tendo que fazer exercícios físicos leves, me sinto mais cansada porque estou gerando outro ser humano dentro de mim, que é a maior dádiva de Deus! E tudo vale a pena!”, disse animada!

O bebê de Thammy já tem nome definido e será Bento, ele deve nascer no início do próximo ano! Mal podemos esperar para conhecê-lo e ver com quem ele se parece mais. O doador do casal foi escolhido a dedo pelo casal e é alguém que tem as mesmas características de Thammy e Andressa.

Em entrevista à Pais&Filhos, a nova mãe do da internet contou como foi o processo de escolha. “Eu retirei 27 óvulos e desses, treze estavam aptos. Daí, escolhemos o doador. Nessa hora dedicamos muito tempo para conseguir decidir. Tem bastante burocracia e as vezes o que você quer não é disponível ou não tem compatibilidade genética. Tem que prestar bastante atenção”, contou.

O casal está esperando um menino (Foto: Reprodução Instagram @thammymiranda))

A possibilidade de escolher o doador dessa maneira foi um dos principais motivos do casal ter escolhido fazer todo o processo nos Estados Unidos. Além disso, a tecnologia é diferente. “Nós pesquisamos várias clínicas no Brasil, mas decidimos fazer  em Miami principalmente porque lá a tecnologia é bem mais avançada. O nível de assertividade é muito alto e isso pesou bastante na nossa escolha”, explicou a influenciadora.

Inseminação artificial x Fertilização in vitro: qual a diferença?

Ambas técnicas são de reprodução assistida, conversamos com a Dra. Melissa Cavagnoli, especialista em reprodução assistida da Huntington Medicina Reprodutiva, mãe de Maria Luisa, para entender as diferenças entre os procedimentos. Basicamente, o que difere a fertilização da inseminação é a maneira como os óvulos são fecundados.

A inseminação artificial consiste em encurtar o caminho percorrido pelos espermatozoides. Ou seja, o sêmen do parceiro ou de um banco de espermatozoides é coletado e introduzido diretamente no útero da mulher para então fecundar o óvulo e gerar o feto. “É um método de baixa complexidade, como se a gente desse uma ajudinha para a natureza”, explica Melissa. Com o campo livre, a corrida até o óvulo ocorre sem problemas.  Para potencializar as chances de sucesso, a paciente toma uma medicação à base de hormônios, como o HCG, que estimula a ovulação. Enquanto isso, o sêmen  é colhido em laboratório e os espermatozoides com maior mobilidade, que têm mais potencial, são separados e injetados no útero.

Thammy Miranda e esposa (Foto: Reprodução / Instagram)

Segundo a especialista, com a inseminação artificial, as chances do mulher engravidar são de 25%, se ela tiver menos de 35 anos. “Esse método é indicado para quando o homem tem um bom espermograma ou quase normal e a mulher tenha as trompas permeáveis, ou seja, sem obstruções”, aponta Melissa.

Conhecida também como FIV ou “bebê de proveta”, a fertilização in vitro é um procedimento mais complexo. Nela, a origem da vida acontece fora do corpo da futura mãe. O processo consiste em cinco etapas. Primeiro, a mulher é medicada para estimular o crescimento de mais de um óvulo por ciclo menstrual, com injeções diárias à base dos hormônios usados no procedimento da inseminação.

Depois, esses óvulos são aspirados por uma agulha e colocados em uma substância cheia de nutrientes para mantê-los vivos no laboratório.  Os espermatozoides são adicionados aos gametas femininos para que um deles consiga fecundar o óvulo. Com a fertilização, o embrião é mantido em uma estufa, onde começa a divisão celular. Se o processo for bem sucedido, após cinco dias o embrião é colocado no útero da mulher. Segundo Melissa, se dois embriões forem transferidos para o útero mulher, a chance de sucesso é de 55%.

Leia também: 

Gretchen conta como está se preparando para ser avó do primeiro bebê do filho Thammy 

Thammy Miranda explica porque esposa decidiu fazer fertilização nos EUA e tira dúvida de seguidores 

Fertilização in vitro cresceu 149% nos últimos cinco anos no Brasil