Como largar o cigarro na gestação?

Caso não tenha conseguido parar de fumar antes de ficar grávida, essas dicas podem te ajudar

Você já sabe que fumar não faz bem em nenhuma época da vida. E durante a gestação o vício pode ser ainda mais perigoso, tanto para a mãe quanto para o bebê. Mas como conseguir deixar o cigarro e evitar todos os malefícios que ele pode trazer para você e para seu bebê?

-Publicidade-

Parar de fumar também requer uma programação. Segundo o pneumologista do Hospital 9 de Julho, Alexandre Kawassaki, o ideal é marcar uma data limite para alcançar sua meta, como se fosse para começar uma dieta. Ao contrário do que a sabedoria popular afirma, “É melhor cortar de uma vez do que parar gradativamente”, diz o médico.

Para quem já tentou parar de fumar em outras épocas da vida e não conseguiu, o incentivo da gestação é um ponto positivo, devido à preocupação com a saúde do bebê. Já para quem está tentando engravidar, vale ressaltar que a mulher que fuma é menos fértil do que a mulher não fumante e que o cigarro é uma das causas da infertilidade.

-Publicidade-

O suporte familiar também é essencial e, caso a gestante não consiga parar de fumar sozinha ou com o apoio dos familiares, é preciso procurar a ajuda de um especialista. Adesivos de nicotina e a maior parte dos remédios não podem ser utilizados durante a gravidez. “Se uma mulher está tentando engravidar e não conseguiu parar de fumar, o ideal é procurar um médico para que ele indique as melhores formas e tratamento”, ressalta o Dr. Fabio Cabar, médico especialista em reprodução humana.

Complicações para mãe e filho

Uma dica importante é se informar que o cigarro pode trazer uma série de problemas para a grávida e para o bebê. Fumar durante a gravidez aumenta as chances de aborto espontâneo e malformações no feto, por exemplo. “O hábito também está associado ao maior risco de mortalidade da mulher no pós-parto e até à morte súbita do bebê”, complementa Kawassaki .

Além disso, o tabagismo também contribui para a restrição do crescimento do feto, porque o cigarro causa alterações placentárias que influenciam no desenvolvimento do bebê, que pode não nascer bem nutrido, com baixo peso, ou até prematuro. Segundo o Dr. Fabio, isso pode causar maiores chances de a criança ter pressão alta ou obesidade na vida adulta.

Outras dicas para abandonar o cigarro de vez:

  • Tire o cinzeiro de casa: Apesar de ser uma atitude simples, não ver o objeto pode ajudar a ter menos vontade de fumar. A dica também vale para o carro e o ambiente de trabalho.
  • Tenha goma de mascar sem açúcar ou bala de gengibre sempre a mão para quando a vontade de fumar apertar.
  • Ocupe a mente (e as mãos) com outras coisas: Faça atividades prazerosas que consigam te deixar distraída, como artesanato, pintura ou mesmo a leitura de um livro.
  • Se sentir muita vontade de fumar, beba um copo de água.
  • Evite alimentos que instiguem o fumo, como o café.

Consultoria: Dr. Alexandre Kawassaki, pneumologista do Hospital 9 de Julho e pai de Ana Luisa. Dr. Fabio Cabar, Doutor em obstetrícia e ginecologia pela Universidade de São Paulo, especialista em Reprodução Humana na Elo Clínica de Saúde e pai da Camila e do Fabinho.