Enxaqueca na gravidez: dores que levaram Virginia Fonseca ao hospital podem ser comuns, mas perigosas

Virginia Fonseca preocupou os fãs ao falar sobre duas idas ao hospital em menos de 24 horas devido a fortes dores de cabeça. Conversamos com uma especialista para entender melhor as causas dessas dores na gravidez

Resumo da Notícia

  • Virginia Fonseca vai ao hospital duas vezes em menos de 24 horas com crises de enxaqueca
  • A influenciadora está à espera do segundo bebê, fruto do relacionamento com Zé Felipe
  • Ela contou sobre as dores nos Stories do Instagram
  • Conversamos com uma especialista para entender o que leva essas crises na gravidez

Virginia Fonseca deu o que falar neste final de semana após aparecer duas vezes nas redes sociais contando que precisou ser internada devido a crises de enxaqueca. Tudo começou no sábado, dia 14 de maio, quando a influenciadora apareceu nos stories contando que teve que perder o show do marido, o cantor Zé Felipe, porque precisou ir ao hospital depois de uma crise muito forte de enxaqueca. Os fãs logo ficaram preocupados mas, tempos depois, a mãe de Maria Alice voltou para falar que já havia saído e estava tudo bem.

-Publicidade-

Foi então que, em menos de 24 horas, Virginia voltou para falar que as crises de dores de cabeça haviam voltado e ela precisou ir ao médico mais uma vez. “É, galera… Cheguei em São Paulo, meu destino é esse e o Zé Felipe partindo para o Rio, tem show lá hoje. Eu desci em São Paulo porque vou ao hospital. Mais um dia”, disse ela. E esclareceu: “Vou fazer mais exames pois a minha cabeça não parou a dor”.

Virginia Fonseca dá entrada em hospital devido a enxaqueca
Virginia Fonseca dá entrada em hospital devido a enxaqueca (Foto: reprodução Instagram)

O caso da influenciadora acendeu um alerta para os problemas de dores de cabeça na gravidez. Virginia está à espera do segundo bebê, cujo sexo ainda não foi revelado, fruto do relacionamento com Zé Felipe. Para esclarecer as principais dúvidas sobre as enxaquecas durante a gestação, conversamos com a Dra. Inara Taís de Almeida, neurologista e neuroimunologista, membro titular da Academia Brasileira de Neurologia.

Crises de enxaqueca na gravidez são normais?

A médica explicou que as crises de enxaqueca podem ser comuns durante a gravidez por uma série de motivos. Em primeiro lugar, as alterações no corpo durante este período. “As alterações no corpo que acontecem normalmente durante a gravidez, como queda dos níveis de estrogênio e alterações na função endotelial dos vasos sanguíneos, contribuem para a suscetibilidade à enxaqueca. Também é comum na gravidez alterações do sono e aumento do estresse que podem estar associados a crises de enxaqueca”, explica.

Outro fator que influencia a frequência das crises é a idade da mulher. Como explicado pela médica, a enxaqueca é o tipo de dor de cabeça mais comum entre mulheres na idade reprodutiva, logo, elas se tornam comuns também durante a gravidez. O lado bom é que elas não duram a gestação inteira! “É importante lembrar que aproximadamente dois terços das mulheres apresentam melhora das crises de enxaqueca durante o segundo e terceiro trimestre da gravidez. Mulheres com enxaqueca com aura, no entanto, podem ser menos propensas a apresentar melhora durante esse período”, aponta.

As dores de cabeça na gravidez podem indicar algo mais grave?

Se as dores de cabeça e enxaquecas aparecerem com uma certa frequência, é importante avisar o médico que está fazendo seu pré-natal. Isso porque, como explicado pela Dr. Inara, essas crises podem sim ser um indicativo para problemas mais sérios. “A gravidez e as primeiras 6 semanas após o parto também estão associadas a um risco aumentado para muitas causas preocupantes de dor de cabeça.  Alguns exemplos de causas de dor de cabeça na gravidez são a pré-eclâmpsia, trombose venosa cerebral (TVC) e acidente vascular cerebral”, lista.

Para verificar se essas possibilidades devem ser uma preocupação, a principal indicação é buscar seu médico e sempre contar a ele tudo que está acontecendo. “É importante procurar avaliação médica caso seja a primeira crise de dor da vida ou caso a dor possua características diferentes das crises de dores anteriores. Após avaliação médica, alguns sinais de alerta na história clínica ou no exame neurológico podem levantar a preocupação com uma cefaleia secundária subjacente e indicar investigação e tratamento adequados”, completa.

Como evitar a enxaqueca na gravidez?

Existem sim uma série de coisas que você pode fazer no seu dia-a-dia para evitar que a enxaqueca se torne um problema na sua gravidez. Dra. Inara listou algumas delas, como: