Gravidez

Estudante tira selfie preso em escombros de prédio para tranquilizar a família e foto viraliza

O menino está bem

Nathalia Lopes

Nathalia Lopes ,Filha de Márcia e Toninho

Muitas pessoas podem se sensibilizar e ficar preocupadas ao saber de um acidente grave. Esse sentimento de preocupação só aumenta quando o acontecimento é perto da casa de algum parente. A sensação de não saber se os nossos familiares estão bem, se estavam envolvidos é de matar. Sabendo disso, um estudante de arquitetura decidiu tirar uma selfie no meio de desabamento para mostrar que estava bem.

David Sampaio morava no Edifício Andréa, que desabou na manhã da última terça-feira, 15 de outubro, ele ficou preso nos escombros do prédio, mas conseguia se mexer e respirar. O garoto teve a ideia de pegar o celular, tirar uma selfie e enviar para o grupo de mensagens da família e amigos na intenção de tranquilizar os seus conhecidos.

Acontece é que a foto viralizou! Agora, além de ser um dos sobreviventes do acidente, ele é o menino da selfie nos escombros. Segundo o jornal O Globo, o menino morava no primeiro andar do prédio e foi a oitava pessoa a ser resgatada com vida do local.

https://oglobo.globo.com/brasil/sobrevivente-manda-selfie-para-familia-sob-os-escombros-de-predio-que-desabou-em-fortaleza-24019826

O G1 ainda conversou como primo do estudante, Albertine Felipe, e este tranquilizou todo mundo. Felipe disse que David está apenas com alguns arranhões e ferimentos leves. “Ele foi logo me falando que ele tava bem que só tinha sofrido arranhões”, conta.

David chegou a ficar seis horas preso nos escombros do prédio e nesse tempo conseguiu falar com o pai, João Sampaio, por ligação e viralizar na internet. João também comemorou o estado do filho: “Estou muito feliz. Meu filho ganhou uma segunda vida. Agora quero denunciar que este desabamento estava previsto, pois a síndica não ouviu um engenheiro que morava no quarto andar que disse que a obra nos pilares estava sendo feita de forma errada, pois não deram sustentação às vigas”.

O edifício Andréa era residencial e ficava no Bairro Dionísio Torres, área nobre de Fortaleza. 
Leia também: