Grávida de 42 anos é a 1ª morte pela variante indiana da covid-19 no Brasil

A mulher acabou não resistindo no dia 18 de abril. O primeiro caso de contaminação pela cepa indiana no Brasil foi o de uma idosa, de 71 anos, no qual a filha havia tido contato com a grávida

Resumo da Notícia

  • O caso aconteceu em abril deste ano, mas só foi confirmado no último sábado, 26 de junho
  • O bebê nasceu prematuro de 28 semanas e passa bem
  • A mulher morava no Japão e estava de passagem pelo Brasil

Um caso da variante indiana do coronavírus, identificado na cidade de Apucarana, interior do Paraná, fez com que uma grávida, de 42 anos, não resistisse. Essa foi a primeira morte registrada no Brasil pela linhagem, mas a situação só foi divulgada oficialmente agora.

-Publicidade-

A mulher, que morava no Japão, chegou ao Brasil no dia 5 de abril. Antes da viagem, ela fez o teste para covid-19 e teve o resultado negativo. No dia 7, depois de refazer o exame, o resultado foi positivo para a B.1.617, a variante indiana. O exame chegou a ser encaminhado para à Fiocruz, que confirmou a linhagem do vírus.

A grávida de 42 anos acabou não resistindo (Foto: Getty Images)

A Secretaria de Saúde do Paraná informou que “a paciente precisou ser internada no dia 15 de abril e, devido ao agravamento dos sintomas, em 18 de abril passou por uma cesariana de emergência e foi a óbito no mesmo dia”. O bebê nasceu com 28 semanas após o parto prematuro e testou negativo para covid-19.

Felizmente, a criança está saudável e em acompanhamento pela prefeitura de Apucarana. Segundo informações da CNN, os outros integrantes da família também estão bem. Ao todo, já são 10 casos da mutação no país e o estado continua monitorando as pessoas que testaram positivo para a variante.