Gravidez

Entenda porque não é recomendado viajar de avião no último trimestre da gestação

Sem medo de altura!

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Todo mundo sabe que viajar é uma delícia e, mesmo que você esteja grávida, é possível, sim, embarcar em uma nova aventura. Por isso, na nossa edição de janeiro da Pais&Filhos nós fizemos uma matéria especialmente para você que está grávida e quer viajar sem neura! Aqui você vai encontrar tudo o que precisa saber para embarcar no avião sem preocupações:

Preparar para decolagem

Não existe nenhuma contraindicação que impeça a gestante de viajar de avião. Muitas pessoas dizem que é perigoso para o bebê, principalmente durante o primeiro trimestre por risco de aborto. Só que isto é MITO. Se você consultou o seu médico e não possui uma gravidez de risco, tá tudo bem. Pode viajar tranquila.

Segundo o ginecologista e obstetra Élvio Floresti, pai de Gabriela e Guilherme, é recomendado evitar viagens longas de avião após o 7º mês da gravidez. Ao contrário do que muitos pensam, não é por causa de perigos para o bebê – ele está bem protegido dentro da sua barriga – mas sim pelo risco de você entrar em trabalho de parto nas alturas. Já pensou o desespero?

Mas cuidado nunca é demais. Assim como você já cuida dos inchaços com os pés no chão, na aeronave é a mesma coisa. Só que tem um porém: dependendo da viagem você ficará muito tempo sentada, então, bora esticar essas pernas! Caminhe pelo avião. Isso mesmo! Por menor que seja o espaço, dar uma voltinha pelo corredor pode te ajudar a evitar o inchaço nas pernas.

Outra ajuda muito útil, é usar meias elásticas de compressão. Esse tempo com as pernas paradas favorece a ocorrência de trombose. “Grávidas têm 20 vezes mais chances de desenvolv