Grávida perde a vida após ter filho roubado de dentro da barriga por outra mulher

A suspeita é que outra mulher tenha feito isso para assumir a guarda da criança

Resumo da Notícia

  • Na noite de quarta-feira, 18 de março, uma jovem de 22 anos, grávida de nove meses, não resistiu após ter o bebê arrancado da barriga;
  • A suspeita é que outra mulher tenha cometido feito isso para assumir a guarda da criança;
  • O corpo da jovem foi encontrado pela polícia dentro de sua residência.

Na noite de quarta-feira, 18 de março, uma jovem de 22 anos, grávida de nove meses, perdeu a vida após ter o bebê arrancado da barriga. A suspeita é que outra mulher tenha cometido o ato para assumir a guarda da criança. O corpo da jovem foi encontrado pela polícia dentro de sua residência.

-Publicidade-

O caso aconteceu em Macaé, interior do Rio de Janeiro. A suspeita de praticar a ação, uma mulher de também 22 anos, subtraiu o bebê e deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região com o recém-nascido, afirmando ser seu filho.

Mãe tem bebê arrancado da barriga (Foto; Reprodução / Facebook)

O bebê chegou na unidade de saúde e não sobreviveu. Imediatamente, ao ser questionada, a mãe falsa passou mal e precisou receber atendimento médico – mas após denúncias da equipe médica, ela foi presa.

De acordo com a Polícia Militar, foi encontrado na bolsa da mulher um canivete que teria sido a forma com que a mulher reirou o bebê. Foi apurado também que a suspeita fingia estar grávida e quando questionada pelos familiares afirmava que “arrumaria um bebê de qualquer maneira”. Apesar disso, ninguém esperava a atitude.

A vítima e a suspeita de cometer o ato se conheceram pelas redes sociais e mantinham uma amizade há poucos meses. Na delegacia, a presa deu outras versões e disse que conhecia a vítima desde a época da escola.

Em entrevista ao G1, a mãe da vítima explicou: “Nós tivemos informações de que ela já tinha feito contato com outras meninas tentando fazer isso, procurando um alvo. Só que as outras não caíram. Minha filha, por bondade, achando que ia ter uma nova amizade acreditou nela e ela fez o que fez com minha filha”.

Segundo o delegado, na delegacia, a acusada deu muitas versões da história até que a verdade fosse descoberta.