Gravidez “salva a vida” de mulher que descobriu tumor raro em exame

Rachel Bailey soube que havia algo de errado no corpo dela depois de realizar um ultrassom e descobrir que estava grávida, o que deixou os médicos de queixo caído

Resumo da Notícia

  • Rachel Bailey descobriu um tumor raro durante um ultrassom
  • Ela sempre teve o sonho de ser mãe
  • Os médicos e a mulher acreditam que a gravidez salvou a vida dela
  • Felizmente ela já está em casa e com a filha

Rachel Bailey descobriu um tumor raro aos 28 anos de idade, mas ela não esperava que poderia ser salva por causa da gravidez. A partir de um ultrassom, a mãe soube que havia algo sério no corpo dela: “Tenho muita sorte de estar grávida, caso contrário não saberia sobre o tumor. Eu sempre quis uma família e esperei tanto tempo para engravidar. Phoenix tem sido uma bênção”, contou ao London News Online.

A mãe só descobriu o tumor após desconfiar que estava grávida (Foto: Getty Images)

Quando o nascimento de Phoenix não podia mais esperar, as enfermeiras decidiram induzir o parto. Mas antes disso, enquanto ainda estava em casa, Rachel conversou com a filha enquanto praticava yoga. “Eu estava realmente tentando incentivar meu bebê a vir naturalmente, e conversava com ela o tempo todo. Quando chegou a hora da minha indução, tive que entrar sozinha por causa de Covid (restrições), mas as parteiras eram todas adoráveis”.

Para a surpresa da mãe e das parteiras, quando estavam prestes a induzir o parto, Phoenix veio ao mundo naturalmente, pesando 1 kg. “Depois do nascimento, a preocupação com a cirurgia começou. Eu tive que deixar a Phoenix e sempre quis amamentar, mas ela não teve permissão para entrar no hospital comigo”.

Felizmente, a cirurgia ocorreu bem e ela já está em casa com a filha (Foto: reprodução / Facebook)

Duas semanas após dar à luz, Rachel passou por uma cirurgia para remover o tumor de 9 cm e uma parte do rim. Felizmente, depois de 25 horas internada no hospital, ela já pôde voltar para casa e aproveitar muito com a filha. Os médicos estão confiantes de que tiraram todo o tumor e acreditam que a mãe não irá precisar fazer radioterapia ou quimioterapia.