Homem transsexual adia a cirurgia de mama após descobrir gravidez

Ryan Sanderson é um homem trans gênero, de 24 anos, que iria fazer uma cirurgia de mama para realizar a transição. No entanto, ele descobriu que teria um filho e desistiu adiar o processo para amamentar o bebê

Resumo da Notícia

  • Homem transsexual adiou a cirurgia de mama após descobrir gravidez
  • Ele compartilhou sua história sobre o caso
  • Quando descobriu que teria um filho e desistiu adiar o processo para amamentar o bebê

Ryan Sanderson é um homem trans gênero, de 24 anos, que iria fazer uma cirurgia de mama para realizar a transição. No entanto, ele descobriu que teria um filho e desistiu de adiar o processo para amamentar o bebê.

-Publicidade-

“Foi um grande choque para o sistema, mas mesmo estando preocupado com o que a testosterona pode fazer com a minha dismorfia corporal, soube instantaneamente que queria ter o bebê”, disse ele ao Daily Mail. 

Homem transexual adia a cirurgia de mama após descobrir gravidez
Homem transexual adia a cirurgia de mama após descobrir gravidez (Foto: Reprodução / Mercury Press / Daily Mail)

Depois de interromper o tratamento hormonal, Ryan teve uma gravidez sem complicações e deu as boas-vindas ao filho Hendrick há dois anos. Ele amamentou seu bebê antes de fazer uma cirurgia para remover os seios. Agora ele está adiando outros procedimentos caso queira ter mais filhos no futuro.

“Eu acreditava que era o destino, senti que era um sinal de ter um filho antes de me aprofundar muito nos tratamentos com testosterona”, continuou. “Quando descobri a gravidez, Hendrick realmente se tornou meu tudo”, disse.

Homem transexual adia a cirurgia de mama após descobrir gravidez
Homem transexual adia a cirurgia de mama após descobrir gravidez (Foto: Reprodução / Mercury Press / Daily Mail)

“Eu lutei por tanto tempo para me tornar o meu verdadeiro eu e até tive que ir com um médico particular para obter testosterona”, disse ele. “Não acreditava que poderia engravidar usando testosterona, até descobrir que estava. Acho que mais homens trans precisam entender que podem engravidar. Meu ex-parceiro tinha a impressão de que era infértil, mas não era o caso”, continuou.

Apesar das dificuldades que Ryan enfrentou com sua disforia corporal e problemas com a equipe médica, ele foi totalmente apoiado por amigos e familiares durante sua jornada de gravidez. “Meu médico estava um pouco preocupado com as complicações, mas o curso da minha gravidez correu bem. Felizmente, tive uma equipe maravilhosa de parteiras que se dirigiam a mim com os pronomes apropriados e, se cometessem erros, sempre se desculpavam”, relembrou.