Gravidez

IBGE chama atenção para o aumento no número de mães com mais de 30 anos

A pesquisa revelou também a porcentagem de casamentos e divórcios nos últimos anos

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Mães estão tendo filhos mais tarde (Foto: iStock)

Mães estão tendo filhos mais tarde (Foto: iStock)

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) revelou nessa quarta-feira (31) os dados das Estatísticas do Registro Civil 2017, estudo que reúne o número de nascidos vivos, casamentos, óbitos e divórcios declarados. Esses números são importantes para acompanhar a evolução da população brasileira.

Os gráficos revelaram que, entre 2007 e 2017, o número de mães com até 19 anos foi diminuindo gradualmente, passando de 20,22% para 15,95%, assim como o número de mães de 20 a 29 anos, que passou de 54,1% para 48,98%.

Entretanto, o número de mulheres grávidas com 30 a 39 anos passou de 23,4% para 32,2%, assim como as mães com 40 anos ou mais anos, subindo de 2,2% para 2,9%.

O maior número de divórcios se deu em famílias com filhos menores de idade. O número aumentou 8,3% em relação a 2016, passando de 42.243 casos no estado de São Paulo para 43.546, computando 2,48 divórcios para cada mil pessoas com 20 anos ou mais de idade no Brasil .

Leia também:

8 coisas que você não deve dizer para mães acima dos 30 anos

Mães com graduação estão tendo mais filhos, diz pesquisa

Mãe emociona com texto sobre famílias grandes: “Estou grávida do meu 5° filho, por favor não me julgue”