Gravidez

Mãe compartilha sua história com o filho e texto bomba nas redes: “Existem perrengues, mas você estará apaixonada”

Emileine Zarpellon Ehlers contou detalhes da experiência após o nascimento do Max e muitas mães se identificaram

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Mãe de primeira viagem conta como foi os primeiros dias do pós-parto (Foto: Reprodução/ Facebook)

Mãe de primeira viagem conta como foi os primeiros dias do pós-parto (Foto: Reprodução/ Facebook)

* por Rhaisa Gaz Trombini, filha de Edileyne e Geraldo

Emileine tem 38 anos e no dia 11 de setembro ganhou seu primeiro filho, Max. A publicitária contou como foi seu puerpério, período após o nascimento do bebê. Ela e o marido queriam aproveitar o momento só os três, então dispensaram a ajuda das respectivas mães e embarcaram nessa aventura sozinhos.

O casal tentou de todas as formas engravidar, mas era apenas uma questão de tempo para acontecer. “O Max foi muito desejado. Tentamos inseminação artificial, mas não deu certo. O próximo passo seria a fertilização in vitro. Mas antes tiramos férias, relaxamos, e engravidei.”

Sua gravidez foi tranquila, ela estava muito feliz e aproveitando cada momento. No final da gestação, ao invés de se preocupar com os problemas que poderia ter, a publicitária já começou a ler livros para saber como seria o pós-parto. “A gente tem um imaginário de gravidez de que é tudo difícil, de que vai ter muito problema, preocupação com a formação da criança, risco de perder o bebê. O tempo foi passando e me fez ficar mais feliz com a gestação. O obstetra confirmava: ‘Ele está superbem, vocês estão ótimos”

Depois do parto, Emileine permaneceu no hospital cuidando de sua pressão baixa, mas sua maior felicidade foi ter leite depois de apenas 4 dias como mãe. Max sempre mamou direito, mas ela sentia um pouco de dor, que só foi passar depois de 10 dias. Seu emocional estava diferente. Ela se sentia triste e infeliz, as vezes sem nenhum motivo. “[…] Você se sente cansada, esgotada, não sabe fazer o bebê dormir, não sabe o que fazer quando ele chora desesperadamente, não sabe quando você vai dormir, quando vai tomar banho, quando vai poder comer direito… Me sentia triste, mas não era algo contínuo.”

A amamentação foi um elo forte entre Emileine e Max (Foto: iStock)

A amamentação foi um elo forte entre Emileine e Max (Foto: iStock)

Depois dos momento de medo, só sobra amor entre Emileine e Max. Ele mama muito e os dois passam o tempo todo juntos.Sonhei tanto com esse momento. Mesmo passando por esses perrengues, é bem como outras mães falam: você vai passar por tudo isso, mas vai estar muito apaixonada.”

Agora, sua maior tarefa é escapar dos jatos de xixi de Max! “Minha rotina tem sido dar de mamar, trocar fralda, estimulá-lo com algum bichinho. Com meninos é uma coisa muito louca. Eles fazem xixi no meio da troca! Aquele jato pode ir em qualquer direção, já tomei vários banhos.” Além disso, o menino já tem bom gosto para música, indo dormir ao som de Lá Vem o Sol, do Lulu Santos.

Por fim, Emileine dá uma dica para mães de primeira viagem.[…] eu diria para terem calma. Vai dar tudo certo. Eles não são tão frágeis assim. O obstetra também me ajudou muito a ficar com menos neuras, disse para eu não ler qualquer coisa e me cercar de pessoas que possam ajudar. Estamos evitando muitas visitas para viver esse momento. Acho que preciso desse tempo para ver o bebê, entender o choro dele, prestar atenção.”

Leia também

Blake Lively faz desabafo sobre apelido de infância e a pressão do corpo no pós-parto

Depressão pós-parto pode estar ligada à falta de luz natural no fim da gravidez

Amamentar emagrece? Descubra os mitos e verdades sobre amamentação no pós-parto